TRANSTORNOS AFETIVOS: MEDICALIZAÇÃO É A SOLUÇÃO? A IMPORTÂNCIA DO SUPORTE PROFISSIONAL A PARTIR DE UMA PERSPECTIVA NÃO MEDICALIZANTE EM CONTEXTOS EDUCATIVOS

  • rosiete pereira silva CENTRO UNIVERSITÁRIO CESMAC

Resumo

RESUMOO presente trabalho visa apresentar de forma reflexiva as intervenções com um grupo de 20 educadores do Ensino Fundamental, sobre transtornos afetivos e a utilização da medicalização frente a esta problemática, na cidade de Maceió-AL, tendo como espaço para a execução uma escola da rede estatal. Utilizando-se de literatura específica e buscando fomentar discussões e um maior conhecimento no tema estudado entre os profissionais, visando primeiramente à aproximação e posteriormente esclarecer de forma clara e objetiva fatores que promovem os transtornos afetivos e a crescente medicalização nos contextos escolar e social.
Publicado
Nov 6, 2017
##submission.howToCite##
SILVA, rosiete pereira. TRANSTORNOS AFETIVOS: MEDICALIZAÇÃO É A SOLUÇÃO? A IMPORTÂNCIA DO SUPORTE PROFISSIONAL A PARTIR DE UMA PERSPECTIVA NÃO MEDICALIZANTE EM CONTEXTOS EDUCATIVOS. Entre Aberta Revista de Extensão, [S.l.], v. 2, n. 1, nov. 2017. ISSN 2446-9769. Disponível em: <http://revistas.cesmac.edu.br/index.php/entreaberta/article/view/674>. Acesso em: 10 dez. 2018.

Palavras-chave

Psicologia. Transtornos Afetivos. Medicalização. Contexto Escolar.