DISFUNÇÃO TEMPOROMANDIBULAR MUSCULAR MIOFACIAL (DTM) E HIPERMOBILIDADE ARTICULAR: Relato de caso clínico.

  • Katharina Jucá de Moraes Fernandes CESMAC

Resumo

 A disfunção temporomandibular (DTM) é um termo geralmente utilizado para descrever uma condição que abrange uma variedade de problemas clínicos associados a alterações funcionais do sistema mastigatório, podendo apresentar desordens da articulação temporomandibular (ATM), músculos mastigatórios e estruturas adjacentes. A hipermobilidade articular apesar de não ser considerada uma patologia pode levar a uma sobrecarga na articulação e subsequente aparecimento de desordens articulares. A DTM miofascial tem como característica a presença de áreas de tensões na musculatura mastigatória conhecida como ponto de gatilhos que podem provocar dor local ou irradiada. O presente trabalho tem como objetivo relatar um caso clínico de uma paciente M.F.G.S, 58 anos, gênero feminino, melanoderma, com hipermobilidade articular e DTM miofascial que compareceu à Clínica de Odontologia do Centro Universitário CESMAC queixando-se de dores na face há na região massetérica. Durante o atendimento a paciente relatou que mordiscava a bochecha, um hábito parafuncional que pode ser um possível fator de piora para a dor miofascial. Ao realizar uma panorâmica modificada para observar possíveis alterações na ATM foi percebida a hiperexcursão. Durante o exame da palpação paciente relatou dor intensa na região massetérica e mandibular posterior do lado esquerdo e dor moderada na região temporal. As hipóteses diagnósticas foram DTM miofascial  e hipermobilidade condilar e para fins terapêuticos foi recomendado tratamento comportamental cognitivo (sessamentos dos hábitos parafuncionais), crioterapia, exercícios para limitação da abertura de boca e fisioterapia para a musculatura massetérica e temporal. 
Publicado
Nov 12, 2015
##submission.howToCite##
JUCÁ DE MORAES FERNANDES, Katharina. DISFUNÇÃO TEMPOROMANDIBULAR MUSCULAR MIOFACIAL (DTM) E HIPERMOBILIDADE ARTICULAR: Relato de caso clínico.. REVISTA INCELÊNCIAS, [S.l.], v. 5, n. 1, nov. 2015. ISSN 2178-0935. Disponível em: <http://revistas.cesmac.edu.br/index.php/incelencias/article/view/387>. Acesso em: 11 dez. 2018.