Ortodontia Preventiva - A importância da manutenção de espaço - Relato de caso

  • Dario Fernandes Lopes Neto CESMAC

Resumo

A preservação da dentição decídua é fundamental para garantir o correto espaço para erupção dos dentes permanentes, a utilização de aparelhos com a finalidade de preservar este espaço é um ponto crucial para o correto desenvolvimento da dentição permanente. Mantenedores de espaço são dispositivos com finalidade de garantir este espaço mesmo quando dentes decíduos são perdidos, sem prejudicar o crescimento normal da maxila e/ou da mandíbula, minimizando ou até mesmo evitando a necessidade de tratamento ortodôntico corretivo, o momento ideal para sua utilização é no período transitario, assim que os 1º molares permanentes estiverem completamente erupcionados. O objetivo deste trabalho é mostrar através do relato de um caso clínico como o correto acompanhamento da evolução da oclusão simplesmente através da prevenção, pode garantir uma oclusão com o mínimo de problemas. O paciente iniciou seu acompanhamento aos 8 anos de idade, no início do período intertransitório, clinicamente estavam presentes caninos e molares decíduos e os incisivos e primeiros molares permanentes, apresentando uma leve contração maxilar, apinhamento discreto nos incisivos superiores e inferiores e uma relação de molares em topo. Com a finalidade de garantir o espaço para o alinhamento dos incisivos inferiores e correto relacionamento antero posterior dos molares foi instalado uma barra lingual com o propósito de preservar o Lee way space, garantindo espaço suficiente para a correta acomodação dos dentes permanentes. O tratamento preventivo mostrou-se extremamente bem sucedido uma vez que garantiu um correto desenvolvimento da oclusão com o mínimo de problemas
Publicado
Nov 12, 2015
##submission.howToCite##
LOPES NETO, Dario Fernandes. Ortodontia Preventiva - A importância da manutenção de espaço - Relato de caso. REVISTA INCELÊNCIAS, [S.l.], v. 5, n. 1, nov. 2015. ISSN 2178-0935. Disponível em: <http://revistas.cesmac.edu.br/index.php/incelencias/article/view/391>. Acesso em: 11 dez. 2018.