TRATAMENTO DE REABSORÇÃO INFLAMATÓRIA EXTERNA ASSOCIADA A LUXAÇÃO INTRUSIVA: RELATO DE CASO

  • Adriana Pacheco de Oliveira CESMAC

Resumo

Os traumatismos dentários são lesões que ocasionam danos à integridade dos tecidos dental, ósseo e mole adjacentes, resultando em efeitos negativos no que se refere aos aspectos funcionais, estéticos e psicológicos do paciente. Este trabalho teve como objetivo relatar o caso de um adolescente de 14 anos do gênero masculino, que sofreu intrusão do elemento dentário 22 decorrente de um trauma na região anterior da face. O paciente compareceu a extensão de traumatismo dentário do curso de Odontologia do CESMAC apenas após dois meses do acidente, quando foi observado ao exame clínico, uma reerupção parcial do elemento dentário e ao exame radiográfico notou-se a presença de reabsorção inflamatória externa acentuada. Os testes de sensibilidade pulpar tiveram resposta negativa e iniciou-se como opção de tratamento a necropulpectomia, sendo necessária primeiramente a realização de aumento de coroa clínica para posterior preparo químico-mecânico e inserção de medicação intracanal. O paciente foi acompanhado durante quatorze meses, sendo realizados controles radiográficos e troca de medicação intra-canal com hidróxido de cálcio. Após esse período, houve controle de infecção e paralisação da reabsorção externa, sendo possível a realização de obturação endodôntica e procedimento restaurador. O paciente continua em processo de acompanhamento clínico-radiográfico, o qual é necessário em todos os casos de traumatismo dentoalveolar para a detecção de possíveis alterações. Essas situações de urgência odontológica necessitam de tratamento imediato para que o prognóstico seja o mais favorável possível, sendo de grande importância o esclarecimento e conscientização da população sobre esta temática.
Publicado
Nov 12, 2015
##submission.howToCite##
PACHECO DE OLIVEIRA, Adriana. TRATAMENTO DE REABSORÇÃO INFLAMATÓRIA EXTERNA ASSOCIADA A LUXAÇÃO INTRUSIVA: RELATO DE CASO. REVISTA INCELÊNCIAS, [S.l.], v. 5, n. 1, nov. 2015. ISSN 2178-0935. Disponível em: <http://revistas.cesmac.edu.br/index.php/incelencias/article/view/427>. Acesso em: 11 dez. 2018.