VALIDADE E REPRODUTIBILIDADE NO DIAGNÓSTICO RADIOGRÁFICO DE CISTOS E GRANULOMAS PERIAPICAIS

  • Camila Maria Beder Ribeiro CESMAC

Resumo

O diagnóstico radiográfico dos cistos periapicais (CP) e granulomas periapicais (GP) representam um desafio para os cirurgiões-dentistas. Os objetivos deste trabalho foram apresentar a incidência destas lesões, analisar a concordância dos diagnósticos histopatológico/radiográficos entre diferentes avaliadores e identificar a lesão mais facilmente diagnosticada radiograficamente. Após o diagnóstico histopatológico definitivo das lesões, as radiografias periapicais e fichas de análise foram enviadas para três avaliadores especialistas em Endodontia e um Radiologista Odontológico, sem o conhecimento do diagnóstico histopatológico. A amostra foi composta por 56 casos de lesões periapicais, dos quais 37,7% foram CP e 62,5% foram GP. Os diagnósticos radiográficos dos avaliadores foi confrontado com o histopatológico através da sensibilidade, especificidade e acuária. A medida de concordância inter e entre-avaliadores foi calculada de acordo com o Coeficiente Kappa, o qual obteve 0,64. Por meio da metodologia empregada foi possível observar que os GP são as lesões mais frequentes, o nível de concordância do diagnóstico radiográfico entre os avaliadores foi considerado fraco a moderado e que GP são mais facilmente diagnosticados radiograficamente do que os CP. O exame radiográfico não é um método confiável na distinção entre GP e CP. 
Publicado
Nov 12, 2015
##submission.howToCite##
BEDER RIBEIRO, Camila Maria. VALIDADE E REPRODUTIBILIDADE NO DIAGNÓSTICO RADIOGRÁFICO DE CISTOS E GRANULOMAS PERIAPICAIS. REVISTA INCELÊNCIAS, [S.l.], v. 5, n. 1, nov. 2015. ISSN 2178-0935. Disponível em: <http://revistas.cesmac.edu.br/index.php/incelencias/article/view/435>. Acesso em: 16 dez. 2018.