XEROSTOMIA E HIPOSALIVAÇÃO: Relato de Caso clínico

  • Fernanda Braga Peixoto CESMAC

Resumo

Xerostomia é a sensação subjetiva de secura na boca, consequente, ou não, de um quadro de hipossalivação, diminuição da produção de saliva pelas diversas glândulas na boca. Resultante de uma alteração patológica, quando relacionada ao uso de drogas ou alguns tratamentos que podem levar a alteração do padrão de normalidade. Paciente M.L.P.C., 53 anos, melanoderma, compareceu à Clínica de Odontologia do CESMAC queixando-se de dor e queimação mucosa gengival e no palato. Ao exame clínico foi constatado ressecamento de mucosa oral e sem relatos médicos relevantes. Para a avaliação da função salivar realizou-se a técnica de sialometria fazendo uso do hiperbolóide como estimulante salivar. Após realização constatou-se a hipótese clínica diagnostica de hipossalivação, classificada como moderada. O tratamento consistiu em incentivos para hidratação frequente e estimulação salivar através dos receptores orais fisiológicos gustativos, pelo uso de duas gotas de frutas cítricas no ventre da língua. A hipossalivação é caracterizada pela diminuição do fluxo salivar, o qual pode levar dificuldade a hábitos normais como, deglutição, lubrificação da cavidade oral, entre outros. O tratamento da hipossalivação leva a desaparecimento do quadro de xerostomia do paciente. Tratamento o qual varia desde métodos mais simples, como a motivação à hidratação, até o uso de medicamentos, como saliva artificial
Publicado
Nov 12, 2015
##submission.howToCite##
BRAGA PEIXOTO, Fernanda. XEROSTOMIA E HIPOSALIVAÇÃO: Relato de Caso clínico. REVISTA INCELÊNCIAS, [S.l.], v. 5, n. 1, nov. 2015. ISSN 2178-0935. Disponível em: <http://revistas.cesmac.edu.br/index.php/incelencias/article/view/456>. Acesso em: 11 dez. 2018.