RELATOS DE PSICÓLOGAS SOBRE SUA FORMAÇÃO NO ÂMBITO DAS RELAÇÕES RACIAIS

  • Hellen Maciel Santana Mestranda da Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública
  • Mônica Ramos Daltro Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública
  • Marilda Castelar Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública
##plugins.pubIds.doi.readerDisplayName## http://dx.doi.org/10.3333/ps.v7i9.813

Resumo

Este estudo destaca a importância de formar psicólogos como profissionais preparados para discutir o tema relações raciais, independentemente da sua cor/raça. Assim, a pesquisa analisa como psicólogas, com fenótipo branco, avaliam sua formação no âmbito das relações raciais. Estudo descritivo exploratório de abordagem qualitativa que realizou entrevistas e análise de conteúdo, subsidiada pela perspectiva sócio-histórica. A população estudada foi de psicólogas com familiaridade sobre relações raciais e que se autodefiniram brancas e pardas. As entrevistas foram realizadas com roteiros semiestruturados, gravadas em áudio e transcritas. A análise dos dados apontou que a aproximação com as relações raciais foi construída no âmbito da família e da vivência acadêmica, essa segunda identificada como vulnerável. O racismo emerge como experiência contínua nesse contexto. Discute-se a falta de conteúdos e as discussões referentes às relações raciais no processo formativo e assinala-se a importância das iniciativas pontuais identificadas pelos sujeitos da pesquisa como importantes para sua prática profissional.  O estudo também apresenta a análise e proposta dos sujeitos para superação das lacunas no campo das relações raciais na formação em psicologia.Palavras-Chave: Formação profissional; psicologia; relações étnicas e raciais.
Publicado
Nov 18, 2018
##submission.howToCite##
SANTANA, Hellen Maciel; DALTRO, Mônica Ramos; CASTELAR, Marilda. RELATOS DE PSICÓLOGAS SOBRE SUA FORMAÇÃO NO ÂMBITO DAS RELAÇÕES RACIAIS. Psicologia & Saberes, [S.l.], v. 7, n. 9, p. 25-37, nov. 2018. ISSN 2316-1124. Disponível em: <http://revistas.cesmac.edu.br/index.php/psicologia/article/view/813>. Acesso em: 10 dez. 2018. doi: http://dx.doi.org/10.3333/ps.v7i9.813.

Palavras-chave

Formação profissional; psicologia; relações étnicas e raciais.