O PROFESSOR ENSINA E O ALUNO APRENDE: QUESTÕES TEÓRICAS NO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM DE MATEMÁTICA

  • Edel Alexandre Silva Pontes Instituto Federal de Alagoas
Palavras-chave: Ato de Ensinar do Professor, Ato de Aprender do Aluno, Relação Professor – Aluno

Resumo

Diversas pesquisas são realizadas anualmente na Educação Matemática no intuito de buscar respostas que tratam do ensino e aprendizagem de matemática e a relação professor e aluno em todo processo de construção do saber. Este artigo, de cunho teórico, tem como objetivo apresentar uma sugestão para aperfeiçoar o processo de ensino e aprendizagem de matemática através do dueto professor – aluno. Metodologicamente, o ato de ensinar do professor, o ato de aprender do aluno e a relação professor – aluno são três situações extremamente primordiais para alcançarmos o sucesso desejado. Pode-se afirmar com devida precisão que quando se mantém um bom relacionamento em sala de aula, entre o professor e o aluno, o aprendizado se torna eficiente e consequentemente melhora o rendimento escolar. Espera-se que este trabalho possa servir de instrumento de conscientização da importância de quebrar paradigmas escolares em busca de uma escola motivadora, transformadora e moderna. Se cada um, professor e aluno, desempenhar seu papel de maneira eficiente e respeitando as diferenças e diversidades do mundo moderno, teremos um resultado pleno de êxitos e de conquistas. Palavras-chave: Ato de Ensinar do Professor; Ato de Aprender do Aluno; Relação Professor – Aluno.pesquisas são realizadas anualmente na Educação Matemática no intuito de buscar respostas que tratam do ensino e aprendizagem de matemática e a relação professor e aluno em todo processo de construção do saber. Este artigo tem como objetivo apresentar uma sugestão para maximizar o ensino e aprendizagem de matemática através do dueto professor – aluno. O Ato de Ensinar do Professor, o Ato de Aprender do Aluno e a Relação Professor – Aluno são três situações extremamente primordiais para alcançarmos o sucesso desejado. Pode-se afirmar com total precisão que quando se mantém um bom relacionamento em sala de aula, entre o professor e o aluno, o aprendizado se torna eficiente e consequentemente melhora o rendimento escolar.

 

 

Biografia do Autor

Edel Alexandre Silva Pontes, Instituto Federal de Alagoas

Professor Titular do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Alagoas. Doutor em Ciências da Educação com ênfase no Ensino de Matemática pela Universidad Tecnológica Intercontinental (UTIC) revalidação MEC/UFAL; Mestre em Estatística pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ); Graduado em Matemática pela Universidade Federal de Alagoas (UFAL). Atualmente é Diretor-Geral do Instituto Federal de Alagoas - IFAL Campus Rio Largo e membro titular do Conselho Superior do Intituto Federal de Alagoas (CONSUP) . É professor (visitante) do curso de Mestrado em Matemática da Universidad Tecnológica Intercontinental (UTIC) e do cursos de Mestrado e Doutorado em Educação Matemática da Universidad San Carlos (USC). Editor-Chefe da Revista Científica Psicologia & Saberes (ISSN 2316-1124) e da RACE - Revista de Administração (ISSN 1806-0714). Membro do Conselho Editorial da Entre Aberta Revista de Extensão (ISSN 2446-9769). Membro do Conselho Científico da revista eletrônica Diversitas Journal (ISSN 2525-5215) e da revista Ciência, Consciência e Humanismo da Fundação Jayme de Altavilla (FEJAL). É consultor ad hoc de diversas revistas cientificas nacionais e internacionais. Líder do grupo de pesquisa do CNPQ denominado GALC na educação: ensino e aprendizagem de matemática e áreas afins e do grupo de pesquisa Núcleo de Extensão e Pesquisa Estatística. Tem experiência nas áreas de Educação Matemática e Estatística, com ênfase no Ensino e Aprendizagem de Matemática e Psicometria.

Referências

BICUDO, Maria A. V. Educação Matemática. 2.ed.São Paulo: Centauro, 2005.

CARVALHO, Renata, PONTE, João Pedro da. O papel das tarefas no desenvolvimento de estratégias de cálculo mental com números racionais. In: PONTE, João Pedro da (org.). Práticas profissionais dos professores de Matemática. 2014.

D’ AMBROSIO, Beatriz S. Como ensinar matemática hoje? Temas e Debates. SBEM. Ano II. N2. Brasília. 1989. P. 15-19.

DA SILVA, Américo Junior Nunes; DO NASCIMENTO, Ana Maria Porto; MUNIZ, Cristiano Alberto. O Necessário Olhar do Professor sobre a Produção Matemática das Crianças nos Anos Iniciais. Educação Matemática em Revista, p. 48-55, 2017.

DE OLIVEIRA, Thâmillys Marques; MARTINS, Danielle Juliana Silva; MONTEIRO, Willmara Marques. Quebrando paradigmas no ensino da matemática: um relato de experiência no (pro) EJA utilizando o software tux of match command. Tecnologias na Educação. V. 13, n.7, p. 1-10, 2015.

MARTINS, J. S. Situações práticas de ensino e aprendizagem significativa. 1. ed. Campinas: Autores Associados, 2009.

NASCIMENTO, Edvaldo Lopes; SCHIMIGUEL, Juliano. Referenciais Teórico-Metodológicos: Sequenciais Didáticas com Tecnologias no Ensino de Matemática na Educação Básica. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, v. 8, n. 2, p. 115-126, 2017.

OLIVEIRA-SILVA, Janaína. O aluno, a escola, o professor: relações do aprender. Saber Acadêmico, n.6, 2008.

PACHECO, Marina Buzin; ANDREIS, Greice da Silva Lorenzzetti. Causas das dificuldades de aprendizagem em Matemática: percepção de professores e estudantes do 3º ano do Ensino Médio. Revista Principia - Divulgação Científica e Tecnológica do IFPB, [S.l.], n. 38, p. 105-119, fev. 2018. ISSN 2447-9187. Disponível em: Acesso em: 06 Mar. 2018.

PAULA, Samantha C. R. de, RODRIGUES, Chang K., SILVA, Julio C. da. Educação Matemática e Tecnologia: Articulando práticas geométricas. Curitiba: Appris, 2016.
PEREIRA, Luiz Henrique Ferraz. Avaliações externas em matemática: estímulo para o professor ser um investigador. Revista Thema, v. 14, n. 3, p. 284-290, 2017.

PONTE, João Pedro da. O desenvolvimento profissional do professor de matemática. Educação e matemática, n. 31, p. 9-20, 1994..

PONTE, João Pedro da (Org.). Relação professor-aluno na realização de investigações matemáticas. Lisboa: Projeto MPT e APM, 1999.

PONTE, João Pedro da; BROCADO, Joana; OLIVEIRA, Hélia. Investigações Matemáticas em Sala de Aula. Belo Horizonte: Autêntica, 2003.

PONTES, Edel Alexandre Silva. HIPERMAT – Hipertexto Matemático: Uma ferramenta no ensino-aprendizagem da matemática na educação básica. Psicologia & Saberes, v. 2, n. 2, 2013.

PONTES, E. A. S., PONTES, E. G. S., da SILVA, R. C. G., & JUNIOR, V. Q. O Saber e o fazer matemático: um dueto entre a teoria abstrata e a prática concreta de matemática. Psicologia & Saberes, v. 5, n. 6, p. 23-31, 2016.

PONTES, Edel Alexandre Silva. Os números naturais no processo de ensino e aprendizagem da matemática através do lúdico. Diversitas Journal, v. 2, n. 1, p. 160-170, 2017.

PONTES, Edel Alexandre Silva. O ATO DE ENSINAR DO PROFESSOR DE MATEMÁTICA NA EDUCAÇÃO BÁSICA. Ensaios Pedagógicos, v. 2, n. 2, p. 109-115, 2018.

PONTES, Edel Alexandre Silva. INDAGAÇÕES DE UM PROFESSOR-PESQUISADOR SOBRE O PROCESSO ENSINO E APRENDIZAGEM DE MATEMÁTICA NA EDUCAÇÃO BÁSICA. RACE-Revista da Administração, v. 2, p. 11-20, 2018.

PONTES, Edel Alexandre Silva. A ARTE DE ENSINAR E APRENDER MATEMÁTICA NA EDUCAÇÃO BÁSICA: UM SINCRONISMO IDEAL ENTRE PROFESSOR E ALUNO. Revista Psicologia & Saberes, v. 7, n. 8, p. 163-173, 2018.

PONTES, Edel Alexandre Silva. The Teaching Practice of the Mathematics Teacher in Basic Education: A Vision in the Brazilian School. International Journal of Humanities and Social Science Invention (IJHSSI), v. 7, n. 6, p. 86-89, 2018.

CARVALHO, Renata, PONTE, João Pedro da. O papel das tarefas no desenvolvimento de estratégias de cálculo mental com números racionais. In: PONTE, João Pedro da (org.). Práticas profissionais dos professores de Matemática. 2014.

SELBACH, Simone et al. Matemática e Didática. Petrópolis: Vozes, 2010.

SILVA, Vilma C. da; MOURA, Francisco de A. A relação com o saber e suas implicações no desempenho escolar em matemática. Estilos clin., São Paulo , v. 16, n. 2, p. 442-459, dez. 2011.

SHULMAN. L. S. Those Who Understand: Knowledge Growthin Teaching. Educational Researcher, v. 15, n.2, p. 4-14, 1986
Publicado
2019-08-09