SUSTENTABILIDADE NO VAREJO: como as empresas podem contribuir com os 17 objetivos de desenvolvimento sustentável

  • Marcio Luz da Conceição Universidad Autonôma de Asunción - PY
  • Cláudio Filipe Lima Raposo Universidad Autonôma de Asunción - PY
  • Haniel Melo de Lima Universidad Autonôma de Asunción - PY
  • Marcio da Silva Clímaco Universidad Autonôma de Asunción - PY
  • Dayanne Cavalcante Saldanha Universidad Autonôma de Asunción - PY
  • Paola Aragão Ferreira Silva Universidad Autonôma de Asunción - PY
Palavras-chave: Meio Ambiente, Mercado Varejista, Consumo Consciente

Resumo

Em setembro de 2015, durante a Cúpula de Desenvolvimento Sustentável realizada em Nova Iorque-EUA, a Organização das Nações Unidas [ONU] propôs que os seus 193 países membros assinassem um plano global composto por 17 objetivos de desenvolvimento sustentável [ODS], que visam transformar o mundo até o ano de 2030. O mercado varejista é o maior empregador privado do país. Por deter 25% da força de trabalho do setor privado, pressupõe-se que as empresas de varejo possam fazer a diferença na conscientização dos seus colaboradores. O objetivo deste trabalho é estudar como as empresas podem contribuir para os 17 ODS. Para atingir este objetivo, foi pesquisada a forma como as empresas agem através de ações práticas de sustentabilidade e que gerem impacto também na conscientização dos colaboradores para o tema. Foi eleita como amostra para o estudo,uma empresa varejista com atuação no norte e nordeste, que tem 150 filiais e atualmente emprega mais de três mil colaboradores. Em 2016, esta passou à adotar um plano de ação que contribuísse para um menor impacto ambiental. Definida a amostra, aplicou-se um questionário à gestores de áreas envolvidas no projeto, levantando as ações e os resultados alcançados após implementá-las. Houve engajamento dos colaboradores, redução de consumo de itens produzidos à partir de impactos ambientais, redução de lixo e redução de custos de aquisição de materiais. As empresas interessadas em contribuir com os 17 ODS’s podem embasar-se este modelo.

Biografia do Autor

Cláudio Filipe Lima Raposo, Universidad Autonôma de Asunción - PY

Mestrando em Administração de Empresa - Universidad Autonôma de Asunción -
PY
MBA em Gestão de Projetos – Faculdade Alfamérica
Bacharelado em Engenharia de Produção – Faculdade Estácio do Recife

Haniel Melo de Lima, Universidad Autonôma de Asunción - PY

Mestrando em Administração de Empresa - Universidad Autonôma de Asunción -
PY
Especialização em Gestão Comercial - Uninter
Graduação em Administração – Universidade Tiradentes (UNIT)

Marcio da Silva Clímaco, Universidad Autonôma de Asunción - PY

Mestrando em Administração - Universidad Autonôma de Asunción - PY

Pós-Graduada em Administração Pública - UNIR

Bacharel em Administração - UNIR

Dayanne Cavalcante Saldanha, Universidad Autonôma de Asunción - PY

Mestranda em Administração - Universidad Autonôma de Asunción - PY

Pós-Graduada em Marketing e Vendas - Unopar

Bacharel em Administração - UNIR

Paola Aragão Ferreira Silva, Universidad Autonôma de Asunción - PY

Mestranda em Administração de Empresa – Universidad Autonôma de Asunción - PY
Especialista em Gestão de Pessoas – Universidade Estadual Vale do Acaraú – UVA
Bacharelado em Administração – Faculdade Luciano Feijão - FLF

Referências

Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais [ABRELPE]. 2012. Panorama de resíduos sólidos no Brasil. São Paulo. Acesso em: 10 nov. 2018.
Associação Brasileira de Normas Técnicas [ABNT]. 2004. NBR ISO 14001: sistemas de gestão ambiental, especificação e diretrizes para uso. Rio de Janeiro.
Agencia Nacional de Telecomunicações [ANATEL]. 2018. Consumo de internet móvel aumenta no Brasil e minutos em ligações caem. Acesso em: 9 nov. 2018.
Berto, R.M.S., Nakano, D. N. A Produção Científica nos Anais do Encontro Nacional de Engenharia de Produção: Um Levantamento de Métodos e Tipos de Pesquisa. Produção, v. 9, 2000, São Paulo, SP, Brasil.
Corporate Knights. 2018. As 100 empresas mais sustentáveis do mundo. Acesso em 2 nov. 2018.
Empresa de Pesquisa Energética [EPE] 2018. Consumo Anual de Energia Elétrica por classe. Acesso em 9 nov. 2018.
Gil, A.C. 2002. Como Elaborar Projetos de Pesquisa. 4ed. Editora Atlas, São Paulo, SP, Brasil.
González-Torre, P.; Adenso-Díaz, B.; Artiba, H. 2004. Environmental and reverse logistics policies in European bottling and packaging firms. International Journal of Production Economics. Acesso em: 2 nov. 2018.
Instituto Brasileiro de Executivos de Varejo & Mercado de Consumo [IBEVAR]; Fundação Instituto de Administração [FIA]. 2018. Ranking IBEVAR-FIA 2018. São Paulo, SP, Brasil.
Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística [IBGE]. 2018. Desemprego recua para 12,4% em junho, mas ainda atinge 13 milhões de pessoas, diz IBGE. Acesso em: 21 set. 2018.
Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística [IBGE]. 2018. PIB varia 0,2% no segundo trimestre de 2018. Acesso em: 19 set. 2018.
Meleti M.L., Fadel M., Smith M. 2012. Perspectiva sistêmica da sustentabilidade nas organizações sob a ótica da cultura organizacional e sua repercussão no desenvolvimento regional. Acesso em: 10 nov. 2018.
Nunes F.L., Dias V.F, Sellitto M.A. 2014. Reutilização de embalagens de papelão: estudo de caso em distribuição de suprimentos. Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção e Sistemas, Universidade do Vale do Rio dos Sinos – Unisinos, São Leopoldo, RS, Brasil. Acesso em: 3 nov. 2018.
Organização das Nações Unidas [ONU]. 2015. Transformando nosso mundo: A Agenda 2030 para o desenvolvimento sustentável. Acesso em: 18 set. 2018.
PLAN Internacional. 2017. Conheça os 17 objetivos de desenvolvimento sutentável. Disponível em:
. Acesso em: 10 nov. 2018.
Priggen E.; Fox L. 2010. Video Story of Electronics. Produção de Erica Priggen, direção de Louis Fox. The Story of Stuff Project. Acesso em 7 nov. 2018
Redway K., Fawdar S. 2016 . A comparative study of three different hand drying methods: paper towel, warm air dryer, jet air dryer’ School of Biosciences, University of Westminster London. Acesso em 13 nov. 2018.
Serviço Brasileiro de apoio às micro e pequenas empresas [SEBRAE]. 2016. Práticas sustentáveis viram vantagens para empresas e meio ambiente. Disponível em:
http://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/artigos/praticas-sustentaveis-viram-vantagens-para-empresas-e-meio-ambiente,5adaa7deccc0c510VgnVCM1000004c00210aRCRD Acesso em 7 nov. 2018.
Serviço Brasileiro de apoio às micro e pequenas empresas [SEBRAE]. 2016. Cartilha sustentabilidade para sua empresa. Acesso em 7 nov. 2018.
Winter, A.R. 2010. Investimentos estratégicos em sustentabilidade. Acesso em: 5 nov. 2018.
WWF Brasil. 2008. Benefícios da coleta seletiva. Disponível em:
. Acesso em: 13 nov. 2018.
Yin, R.K. 2001. Estudo de Caso: Planejamento e Métodos. Bookman, Porto Alegre, RS, Brasil.
Publicado
2019-08-11