NEGÓCIOS CRIATIVOS

Estratégias para eventos Nerd e Geek.

  • Renan Gomes Lima Faculdade Luciano Feijão - FLF
  • Rogeane Morais Ribeiro Universidade Vale do Itajaí - UNIVALI
  • Maria do Socorro Silva Mesquita Universidade Federal do Ceará - UFC
  • Alcineide Aguiar Pimenta Universidade do Vale do Itajaí - UNIVALI
  • Paola Aragão Ferreira Silva Universidad Autonôma de Asunción - PY
  • Cláudio Filipe Lima Rapôso Universidad Autonôma de Asunción - PY
Palavras-chave: Economia Criativa, Gestão Estratégica, Cultura Nerd, Valor Econômico

Resumo

Este trabalho surgiu da necessidade de saber como organizações de eventos culturais geek e nerd, obtém produtos e atrações como artigos de super-heróis, cosplay, vídeo games e entre outros, produtos estes voltados para esse público-alvo e que podem usar de modo mais eficaz a área da economia criativa como uma estratégia impulsionadora. Esses eventos ainda não tem uma proporção maior na cidade de Sobral-CE, porém seus organizadores sabem da importância que tem para o desenvolvimento cultural e econômico do município. A metodologia abordada foi de caráter exploratória qualitativa, tendo como técnica de pesquisa um roteiro semiestruturado, onde foram realizadas entrevistas com dois grupos de organizadores de eventos da cultura nerd e geek, sendo duas pessoas de cada grupo. O resultado da pesquisa mostra que os organizadores conhecem bem a área da economia criativa, e que utilizam como uma estratégia impulsionadora para os seus eventos. Também mostra a necessidade de que este tema seja abordado em trabalhos futuros, pois o assunto é bem conhecido, mas ainda necessita de estudos mais amplos. É possível concluir que a economia criativa pode estar presente de diversas formas na economia de uma cidade, podendo ser usada como estratégia impulsionadora até para eventos Geek e Nerd.

Biografia do Autor

Rogeane Morais Ribeiro, Universidade Vale do Itajaí - UNIVALI

Doutoranda em Administração - Universidade Vale do Itajaí - UNIVALI

Mestrado em Gestão de Políticas Públicas e Educação  Superior - Universidade Federal do Ceará - UFC

Graduação em Ciências Contábeis - Universidade Estadual Vale do Acaraú - UVA

Maria do Socorro Silva Mesquita, Universidade Federal do Ceará - UFC

Doutoranda em Administração e Controladoria - Universidade Federal do Ceará - UFC

Mestre em Administração e Controladoria - Universidade Federal do Ceará - UFC

Graduação em Ciências Contabeis - Universidade Estadual Vale do Acaraú - UVA
Alcineide Aguiar Pimenta, Universidade do Vale do Itajaí - UNIVALI

Mestrado em Administração - Universidade do Vale do Itajaí - UNIVALI

Graduação em Administração de Empresas - Universidade Estadual Vale do Acaraú - UVA

Paola Aragão Ferreira Silva, Universidad Autonôma de Asunción - PY

Mestranda em Administração de Empresa – Universidad Autonôma de Asunción - PY

Especialista em Gestão de Pessoas – Universidade Estadual Vale do Acaraú – UVA

Bacharelado em Administração – Faculdade Luciano Feijão - FLF

Cláudio Filipe Lima Rapôso, Universidad Autonôma de Asunción - PY

Mestrando em Administração de Empresa - Universidad Autonôma de Asunción - PY
MBA em Gestão de Projetos – Faculdade Alfamérica - SP
Bacharelado em Engenharia de Produção – Faculdade Estácio do Recife - PE

Referências

ANNUNZIATA, L. Toda a Economia Criativa Pode Ser Criativa. In: FONSECA, Ana Carla. et al. Economia criativa: um conjunto de visões [recurso eletrônico]. São Paulo: Fundação Telefônica, 2012. 170p.

ATKIN, T.; GILINSKY JR., A. e NEWTON, K. S. (2012), «Environmental strategy: Does it lead to competitive advantage in the US wine industry?». International Journal of Wine Business Research, vol. 24(2), pp. 115-133.

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

CAIADO, A. S. C. (Coord.). Economia Criativa na cidade de São Paulo: Diagnóstico e Potencialidade. São Paulo: FUNDAP, 2011. 160 p.

FIRJAN. Mapeamento da Indústria Criativa no Brasil, 2016.

HOWKINS, J. Economia Criativa: como ganhar dinheiro com ideias criativas. São Paulo:M .Books, 2013.

MATOS, P. Consumo, curadoria e a construção de mapas de importância na cultura nerd. 2013. Dissertação (Mestrado em comunicação) - Universidade Federal Fluminense, Rio de Janeiro.

MATOS, P. O nerd virou cool: identidade, consumo midiático e capital simbólico em uma cultura juvenil em ascensão. XVI Congresso de Ciências da Comunicação na Região Sudeste – Intercom. 2011. Disponível em: . Acesso em: 3 ago. 2011.

NUGENT, B. American nerd. The story of my people. First Scriber trade paperback edition. New York, june 2009.

RAIHER, A. P. Desenvolvimento econômico de Santa Catarina e a ação do estado. Gestão & Regionalidade, v. 29, n. 86, p. 4-18, maio/ago. 2013.

REIS, A. C. F. Cidades criativas: da teoria à prática. São Paulo: Sesi-SP Editora, 2012. ISBN: 978-85-65025-49-2.

SILVA, E. F. de; SOUZA, I. R. L. Dos Hackers Aos Nerds: Como um grupo outsider se torna estabelecido criando novos outsiders. 2013. Monografia (Conclusão de curso) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Rio Grande do Norte.

SOUZA, N. J. Desenvolvimento econômico. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2012

UNCTAD. Creative Economy Report 2013 – Special Edition. Widening local development pathways. 2013.

YIN, R.K(2015). Estudo de caso: planejamento e métodos. Porto Alegre: Bookman

Publicado
2019-12-29