A CONTRIBUIÇÃO DA APAE PARA A CIDADE DE ILHA GRANDE – PIAUÍ

  • Larisse Cristina Costa da Silva
  • Fernando Sousa da Silva
  • Auricélia Veras de Castro
  • Maria Durciane Oliveira Brito
  • Heber Ferreira da Silva
  • Kátia Maria de Aguiar Freire
Palavras-chave: APAE, Deficiência, Cidade de Ilha Grande

Resumo

Diante do contexto da educação especial, este artigo tem como objetivo relatar a importância da APAE para a cidade de Ilha Grande no estado do Piauí, apresentando os deveres e direitos educacionais que ela estabelece para a população, com ênfase nas pessoas que possuem necessidades especiais e que residem neste município. Para isso, fez-se uma observação com intuito de compreender o funcionamento da escola e da clínica da APAE do município citado, além de analisar como é feita a organização e o funcionamento da instituição, mediante a sua importância para as famílias das crianças e jovens que necessitam do atendimento fornecido no local. A metodologia aplicada é de caráter qualitativo e a pesquisa foi realizada por meio de uma visita na Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) do município de Ilha Grande no estado do Piauí. A obtenção de dados que serviram como base de discussão deste trabalho foi feita por meio de entrevista previamente planejada e aplicada à Coordenadora da APAE e seus fundadores. Percebeu-se que por meio deste instrumento de coleta de dados surgiram-se diversos questionamentos e também foi possível compreender o contexto em que as associações surgiram e como elas contribuem no propósito de ajudar as famílias a incluir seus filhos em sociedade e também nas escolas regulares, garantindo os seus direitos como quaisquer outras pessoas.

 

 

Referências

ESTATUTO DA APAE DE ILHA GRANDE-PI. Piauí, 2004.
FEDERAÇÃO NACIONAL DAS APAES. Estatuto da Federação Nacional das APAES. São Paulo, 1962.
FREIRE, A. B. P. et al. Percepção de alunas de psicologia à atuação do psicólogo na apae: discurssões e desafios. Disponível em: Acesso em: 19 jun. 2019.
MARQUES, J. R. A Importância do trabalho voluntário. 2016. Disponível em: Acesso em: 20 jun. de 2019.
JANNUAZZI, G. M., CAIADO, K.R.M. APAE: 1954 a 2011, algumas reflexões. Campinas, SP: Autores Associados, 2013.
KREBS, R. J. et al. Educação inclusiva e necessidades educacionais especiais. Editora UFSM, 2005.
LAPLANE, A. L. F. et al. As relações público-privado na educação especial: tendências atuais no Brasil. Revista Teias, v. 17, n. 46, p. 40-55, 2016.
SILVA, J. H. et al. Produção do conhecimento sobre as instituições especializadas para a pessoa com deficiência intelectual (1996-2015). Perspectiva, v. 35, n. 3, p. 859-886, 2017.
Publicado
2019-10-20