O PERFIL DA COMUNICAÇÃO E SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL NAS EMPRESAS DE PUBLICIDADE

  • Sue Réginis de Carvalho Moreira e Silva Centro Universitário - CESMAC
  • Gabriela Souto Vieira de Mello Centro Universitário - CESMAC
Palavras-chave: Gestão ambiental, Empresas, Propaganda

Resumo

Com a preocupação ambiental e os avanços tecnológicos, surgem inquietações acerca dos impactos ambientais gerados pelo consumo através das propagandas e sua relação entre comunicação, sustentabilidade ambiental e estratégia organizacional. O presente estudo objetiva pesquisar e compreender a comunicação sobre a responsabilidade ambiental e a sustentabilidade junto as Empresas de Publicidade na região de Maceió – AL, relacionando tais fatos com as atividades diárias destas organizações. Foi realizada uma pesquisa com os funcionários e gestores de oito Agências de Publicidade na cidade de Maceió, totalizando 55 entrevistados, através da aplicação de um questionário estruturado sobre o conhecimento e a aplicação de ações sustentáveis nas agências (CAAE: 00551718.0.0000.0039).  Os resultados mostram que 60% dos entrevistados afirmam que seus dirigentes expressam preocupações com a conscientização de seus funcionários sobre as questões ambientais e que a maioria das agências aceita com entusiasmo a criação de campanhas publicitárias sobre responsabilidade socioambiental (91%). O monitoramento de gastos de energia e água no ambiente de trabalho ocorrem em 62% das empresas, entretanto apenas 26% ofereceram alguma orientação quanto à redução de lixo na sua empresa. Nas agências pesquisadas, apenas duas apresentam coleta seletiva, e nenhuma das oito promove workshops, palestras, práticas educacionais sobre assuntos ambientais, bem como 93% não tem manual de sustentabilidade ou cartilha ambiental. Foi possível observar que apenas 9% dos entrevistados têm ciência dos prêmios nacionais para práticas ambientais nas agências de publicidade e 77% afirmam que suas empresas não oferecem incentivos de prática sustentável, na forma de remuneração, premiação ou bônus. Os resultados indicam que, mesmo exercendo um importante papel na comunicação e empreendedorismo, as Agências de Publicidade ainda têm poucas práticas sustentáveis. A relação entre comunicação e sustentabilidade organizacional além de contribuir para a preservação e manutenção de recursos para as gerações futuras das empresas, auxilia na construção de uma estratégia diferenciada, auxiliando no desenvolvimento de vantagem competitiva no mercado atual. Essa conscientização da responsabilidade ambiental pode ser iniciada com atitudes simples e diárias com os colaboradores, clientes e gestores, através de novos processos de negócios, integrando a comunicação e atividades profissionais às práticas de sustentabilidade como parte da cultura empresarial.

 

Referências

[ABAP] ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE AGÊNCIAS DE PUBLICIDADE. Indicadores de sustentabilidade da ABAP 2011. Disponível em: . Acessado em: 17. abr. 2019.

AQUINO, Afonso R. et al. Sustentabilidade ambiental. Rio de Janeiro. Rede Sirius: OUERJ, 2015.

BARBIERI, José C. et al. Inovação e sustentabilidade: novos modelos e proposições. Revista de Administração de Empresas, v. 50, n. 2, p. 146-154, abril/jun. 2010.

BORDERS, A.L.; LESTER, D.H. Sustainability by design: why firms and institutions do it. Journal of Global Scholars of Marketing Science, v. 29, n. 1, p. 1-6, 2019.

CALAZANS, Lorena B. B.; SILVA, Gléssia. Inovação de processo: uma análise em empresas com práticas sustentáveis. Revista de Gestão Ambiental e Sustentabilidade – GeAS, v. 5, n. 2, maio/agosto 2016.

CONSELHO NACIONAL DE SAÚDE. Resolução do Conselho Nacional de Saúde (CNS/MS) nº 510/2016. Disponível em:
. Acessado em: 09. Ago. 2018.

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL. Art. 225. Disponível em:
. Acessado em: 21. Ago. 2018.

CRAIG, G. Advertising Sustainability. In: Media, Sustainability and Everyday Life. Palgrave Macmillan, London, p. 83-109, 2019.
FARIAS, Carolina J. L.; MORAES FILHO, Rodolfo A. de. Práticas de responsabilidade socioambiental empresarial nas usinas do setor sucroalcooleiro: estado da arte. RACE - Revista de Administração online do Curso de Administração, Joaçaba, v. 13, n. 3, p. 859-888, set./dez. 2014.

FAVARO, José et al. A educação ambiental e sua relação com a tríade: cursos de publicidade e propaganda, marketing e tecnologia. Revista Sistemas, Cibernética e Informática, v. 13, n. 3, 2016.

[IBGE] INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Panorama da cidade de Maceió. Disponível em: . Acessado em: 20. jun. 2019.

JANSSON, J. et al. Commitment to sustainability in small and medium‐sized enterprises: The influence of strategic orientations and management values. Business Strategy and the Environment, v. 26, n. 1, p. 69-83, 2017.

JONES, P.; COMFORT, D.; HILLIER, D. Common Ground: the sustainable development goals and the marketing and advertising industry. Journal of Public Affairs, v. 18, n. 2, p. 1619, 2018.

JOHNSON, M.P. Sustainability management and small and medium‐sized enterprises: Managers' awareness and implementation of innovative tools. Corporate Social Responsibility and Environmental Management, v. 22, n. 5, p. 271-285, 2015.

KAPITAN, S.; KENNEDY, A.; BERTH, N. Sustainably superior versus greenwasher: A scale measure of B2B sustainability positioning. Industrial Marketing Management, v. 76, p. 84-97, 2019.

LEONETI Alexandre et al. Proposta de índice de sustentabilidade como instrumento de auto avaliação para micro e pequenas empresas (MPEs). Revista de Gestão - REGE, v. 23, p. 349–361, 2016.

KAVA, Luana; DIDONET, Simone R. Influência da orientação para o mercado nas estratégias de inovação de exploration e exploitation e no desempenho organizacional. Revista Brasileira de Marketing, São Paulo Brasil, v. 18, n. 1, p. 1-16, 2019.

MATTSSON, J.; SÖDERLUND, M. “This product is ecological!” An examination of consumers’ reactions to unsubstantiated marketing claims. Journal of Product and Brand Management, 2019.

MUNARETTO, Lorimar F.; AGUIAR, Jéssica T. de; VIERIA, João P. Implementação de práticas de sustentabilidade ambiental em uma empresa do setor mecânico. Revista Metropolitana de Sustentabilidade – RMS, São Paulo, v. 7, n. 3, p. 159-174, set./dez., 2017.
NASCIMENTO, Leandro da S. Uma reflexão acerca da relação entre sustentabilidade e estratégia organizacional. Anais. Encontro Internacional sobre Gestão Empresarial e Meio Ambiente - XIX ENGEMA - USP. ISSN: 2359-1048. São Paulo, Dezembro 2017.
NUNES, Maria E. R.; FRANÇA, Leonardo F.; PAIVA, Luciana V. Eficácia de diferentes estratégias no ensino de educação ambiental: associação entre pesquisa e extensão universitária. Revista Ambiente & Sociedade, São Paulo, v. 20, n. 2, abr./jun. 2017.

ORSIOLLI, Thálita A. E.; NOBRE, Farley S. Empreendedorismo Sustentável e Stakeholders Fornecedores: Criação de Valores para o Desenvolvimento Sustentável. Revista de Administração Contemporânea - RAC, Rio de Janeiro, v. 20, n. 4, art. 6, p. 502-523, Jul./Ago. 2016.

PORTUGAL, Nilton dos Santos et al. Microempreendedor individual: um estudo sobre seus posicionamentos frente à gestão e à sustentabilidade na microrregião de Varginha-MG. Revista Livre de Sustentabilidade e Empreendedorismo, v. 2, n. 2, p. 167-191, abr./jun., 2017.

REZENDE, Yannayza Rangel Dias Peleja de. O papel da comunicação na viabilidade da sustentabilidade organizacional. Tese - Faculdade de Tecnologia e Ciências Sociais Aplicadas – FATECS, Brasília, 2017.

SANTOS, Gerliane et al. Sustentabilidade com foco nos negócios: um diferencial competitivo nas empresas. Revista Hórus, v. 6, n. 1, p. 69-76, 2011.

SARAIVA, Adriana. Serviços jurídicos e de publicidade crescem em maio, mas setor de serviços fica estável. Estatísticas Econômicas. Rio de Janeiro: IBGE, 2017. Disponível em: . Acessado em: 21. maio 2019.

SARDINHA, Geraldo; FÉLIX, J. Gestão da Comunicação e Responsabilidade Socioambiental: Uma nova visão de marketing e comunicação para o desenvolvimento Sustentável. São Paulo: Atlas, 2009.

SILVA, Christian L. et al. Reflexões sobre o desenvolvimento sustentável. Agentes e interações sob a ótica multidisciplinar. Editora Vozes, Petrópolis, 2005.

SILVA, Ana P. da; JESUS, Silvia M. S. J.; FERREIRA, Thales B. F. Indicadores de gestão empresarial sustentável: descarte correto do lixo orgânico – “Cada coisa em seu lugar”. Revista de Negócios UniAGES. Paripiranga – BA, v. 1, n. 1, p. 76-98, jun./dez. 2016.

SOBREIRA, Tássia B.; GALVÃO, Reny A.; SOUZA, Maria T. S. Implementação de um programa de responsabilidade social empresarial: um estudo de caso em uma pequena empresa industrial. Revista Metropolitana de Sustentabilidade - RMS, São Paulo, v. 5, n. 1, p. 39-59, jan./abr. 2015.
Publicado
2019-12-29