Educação Inclusiva e a Necessidade de uma Formação de Qualidade para os Professores

  • Katia Maria de Aguiar Freitas Universidad Tecnológica Intercontinental - UTIC
  • Maria Durciane Oliveira Brito Universidad Tecnológica Intercontinental - UTIC
  • Sheila dos Santos Brazil Universidad Tecnológica Intercontinental - UTIC
Palavras-chave: Inclusão Escolar. Formação de Qualidade. Mediação.

Resumo

O presente estudo faz uma importante reflexão sobre a necessidade de formação para professores, enfatizando as práticas docentes como ações mediadoras. Desse modo, o objetivo geral da investigação foi identificar a importância da formação de professores para atuarem na escola inclusiva. Os objetivos específicos buscaram compreender como a formação contínua pode beneficiar a ação docente, entender as possibilidades teórico-práticas trazidas pela qualidade da formação recebida pelos docentes. A metodologia usada na realização do estudo foi a pesquisa bibliográfica, que permitiu usar livros e artigos sobre o assunto para responder as questões investigativas. Para tanto, a mesma justifica-se por promover uma discussão relevante sobre a qualidade da formação de professores que atuam na escola inclusiva. Foi possível identificar que a qualidade da formação recebida por professores pode contribuir com a melhoria do processo inclusivo, principalmente por a formação contínua ser uma forma de conhecerem novos métodos, práticas que assista o docente para que tenha resultados exitosos com seus alunos.

 

 

Biografia do Autor

Katia Maria de Aguiar Freitas, Universidad Tecnológica Intercontinental - UTIC

Mestranda em Ciências da Educação – UTIC- PY; Graduada em Pedagogia com habilitação em biologia (UVA); especialista em Psicopedagogia Clínica e Institucional (INTA). 

Maria Durciane Oliveira Brito, Universidad Tecnológica Intercontinental - UTIC

Mestranda em Ciências da Educação – UTIC – PY; Especialista em LIBRAS – UFPI / INTA; Especialista em Educação Infantil – ISEPRO; Especialista em Psicopedagogia – FIAR; Graduanda em Letras LIBRAS- UNIASSELVI; Graduada em Pedagogia – UFPI. 

Sheila dos Santos Brazil, Universidad Tecnológica Intercontinental - UTIC

Mestranda em Ciências da educação pela UTIC – PY; Pós-graduada em Auditoria, Controladoria e Finanças - DEXTER. Graduada em Ciências Contábeis – FAP. 

Referências

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constitui%C3%A7ao.htm. Acesso em: 28 Out. 2019.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/setec/arquivos/pdf1/proejalei9394.pdf. Acesso em: 28 out. 2019.

CUNHA, N. H. S; CASTRO, I. M. R. SIDEP: Sistema de estimulação pré-escolar. 2. ed. São Paulo: Cortez, 1981, P.10.

DEIMLING, Natália Neves Macedo; MOSCARDINI, Saulo Fantato. Inclusão escolar: política, marcos históricos, avanços e desafios. Disponível em: http://www.fclar.unesp.br/Home/Departamentos/CienciasdaEducacao/RevistaEletronica/inclusao-escolar-politicama-hist-ava-des-pag-3-a-21.pdf. Acesso em: 05/09/2018.

DOMINGOS, Marisa Aparecida. A escola como espaço de inclusão: sentidos e significados produzidos por alunos e professores no cotidiano de uma escola do sistema regular de ensino a partir da inclusão de alunos portadores de necessidades educacionais especiais – Belo Horizonte, 2005.

FIGUEIREDO, R.V. Políticas de Inclusão: escola-gestão da aprendizagem na diversidade. In: ROSA, D. E. G. e SOUZA, V.C. (orgs.) Políticas organizativas e curriculares, educação inclusiva e formação de professores. Rio de janeiro: DP&A, 2002.

FREIRE. P. A Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: “Paz e Terra”, 2006.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 30. ed. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

GIL, Antônio Carlos Araújo. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 1999.

GOMES, C.; REY, F. L. G. Inclusão escolar: representações compartilhadas de profissionais da educação acerca da inclusão escolar. Psicologia, Ciência e Profissão, Brasília, v. 27, n. 3, p. 406-417, set. 2007.

HEIDEGGER, M. Ser e tempo. Petrópolis: Vozes, 1995.

KRAMER, S. Com a pré-escola nas mãos: uma proposta curricular. São Paulo: Ática, 1989.

LIBÂNEO, J. C. Didática. 1. ed. São Paulo: Cortez, 1994. SAVIANI, D. Escola e Democracia. 36. ed. Campinas: Autores Associados, 2003.

PONTES, Edel Alexandre Silva. O ATO DE ENSINAR DO PROFESSOR DE MATEMÁTICA NA EDUCAÇÃO BÁSICA. Ensaios Pedagógicos, v. 2, n. 2, p. 109-115, 2018.

RAMOS, Rossana. Passos para a inclusão do professor. 5 ed. revista e atualizada – São Paulo: Cortez, 2010.
Publicado
2020-06-02