A Percepção do Professor diante da Metodologia do Ensino das Artes: Práticas Lúdicas Através da Música

  • Adriana Colodel Shmoeller
Palavras-chave: Música, lúdico, desenho, pintura.

Resumo

O presente artigo ressalta que o desenvolvimento integral da criança depende do seu  meio sociocultural. A arte faz parte da cultura da criança.  Diante das atividades  de arte é que a criança desenvolve o seu cognitivo. A arte por ser de natureza lúdica proporciona o conforto e estabelece a interação de confiança.  A música  é uma atividade artística necessária para o desenvolvimento integral da criança.  Nosso trabalho tem como objetivo identificar nas literaturas a percepção  do professor diante do uso de atividades lúdicas  com músicas, desenhos e pinturas nas aulas.  A música nas aulas de arte contribui para o ensino e aprendizagem num desenvolvimento global na criança.  Metodologicamente, foi realizado um estudo bibliográfico e revisão de literatura. Os resultados da pesquisa, feita pelas comparações entre teóricos, constataram que a arte, por ser de natureza lúdica, envolvendo música, garantiu o desenvolvimento da criança, no ponto de vista emocional, psicomotor e cognitivo.  Sair da monotonia de aulas padronizadas é importante, monotonia deixa os alunos sem estímulo para aprender, tudo vira uma rotina, sem motivação o aluno não se desenvolve por completo. Portanto,  a música dentro ou fora da sala de aula se torna estímulo e quando utilizada dentro de um planejamento bem elaborado se torna um instrumento facilitador no processo de ensino e aprendizagem.

 

Referências

AGUIAR, Glorinha. Educação Artística: primeiro grau. São Paulo: Ática, 1980.

ANDRADE, Daniela Barros da Silva Freire. Psicologia: desenvolvimento e aprendizagem em bebes e crianças pequenas. —Cuiabá: Ed UFMT,2007.

BARRETO, Sidirley de Jesus. Psicomotricidade: educação e reeducação. 2. Ed. Blumenau: Acadêmica, 2000.

BARBOSA, Ana Mae. Inquietações e mudanças no Ensino da Arte. São Paulo: Cortez, 2007. .

BRASIL. Lei de Diretrizes e bases da Educação Nacional nº 9394, 20 de dezembro de 1996.

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais de Arte. Brasília, 1997.

BRASIL. Parecer do Conselho Federal de Educação nº 540 de 10 de fevereiro de 1977. Sobre o tratamento a ser dado aos componentes curriculares previstos no art. 7º da Lei nº 5.692/71. Brasília, 1977.

BRASIL, Plano Decenal de Educação para todos. Brasília: MEC, 1993.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: Arte/ Secretaria de educação Fundamental. -Brasília: MEC/SEF, 1997.

BRASIL, Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental, Referencial Curricular nacional para a educação infantil/Ministério da Educação para educação infantil / Ministério da educação e do Desporto, Secretaria da Educação Fundamental. - Brasília: MEC/SEF,1998.

BRASIL, Secretaria da Educação Fundamental. Referencias Curriculares Nacionais para a educação Infantil: Artes-Brasília MEC./SEF,1998.

BELLO, Tânia contribuição da música para o desenvolvimento infantil, Cuiabá: Ed UFMT,2004.

BRÉSCIA, Vera Lúcia Pessagno. Educação Musical: bases psicológicas e ação preventiva. São Paulo: Átomo, 2003.

BRITO, Teca Alencar. A música na educação infantil. São Paulo: Petrópolis, 2003.

CORIANO, Zailda, Use música para ensinar idioma, abril, 2009.

CUNHA, L. A. Os Parâmetros Curriculares para o Ensino Fundamental: o ensino de Arte. São Paulo: Cortez, 1996.

DAUD, A Brincadeiras musicais. Revista do professor, Porto Alegre, COPEC, n.99, p5-9, jul/set.2009.

FERREIRA, Martins, Como utilizar a música na sala de aula, 5.Ed, São Paulo. Contexto, 2006.

GAINZA, Violeta Hemsy de. Estudos de Psicopedagogia Musical. 3. Ed. São Paulo: Summus,1988.

GIORDANI, M. C. História de Roma; Antiguidade. Clássica II 8ª ed. Petrópolis: Vozes, 1985.

GUIMARÃES, Célia Maria. Perspectivas para educação infantil. 1ª ed. Araraquara: Junqueira & Marin, 2005.

JEANDOT, Nicole. Explorando o universo da música. 2.ed.São Paulo: Scipione, Pg.133,1993.

MAGANHA. A importância da música na escola. Disponível em [HTTP//WWW.franciscanos.org.br/agudos/mestreonline/01.php. acesso em 05/04/2013

REFERENCIAL CURRICULAR DE EDUCAÇÃO INFANTIL-Volume III

MEDAGLIA, J. Música Impopular São Paulo: Editora Global, 2003.

NOGUEIRA, Ana Tereza de Oliveira; a musica para o desenvolvimento da criança. Cuiabá EdUFMT,2007.

SOUZA, J. Org. Música, Cotidiano e Educação Porto Alegre: Universidade. Estadual do Rio Grande do Sul, 2000.

SOUZA, Ila Maria Silva. MELLO, Luciana Stringhetta. Currículo na Educação Infantil/ fascículo - Cuiabá : EdUFMT, 2008.

SOUZA, Cássia Virginia Coelho de Linguagens na Educação Infantil V:linguagens artísticas- Cuiabá: EdUFMT,2008.

STEFANI, G. Para Entender a Música São Paulo: Editora Globo, 1989.

PENNA, Maura. Música e seu ensino 2.ed.rev.e ampl-portp alegre: Sulina, 2014.

PONTES, Edel Alexandre Silva. INDAGAÇÕES DE UM PROFESSOR-PESQUISADOR SOBRE O PROCESSO ENSINO E APRENDIZAGEM DE MATEMÁTICA NA EDUCAÇÃO BÁSICA. RACE-Revista de Administração do Cesmac, v. 2, p. 11-20, 2018.

PONTES, Edel Alexandre Silva. O Ato de Ensinar do Professor de Matemática na Educação Básica. Ensaios Pedagógicos, v. 2, n. 2, p. 109-115, 2018.

PONTES, Edel Alexandre Silva. O PROFESSOR ENSINA E O ALUNO APRENDE: QUESTÕES TEÓRICAS NO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM DE MATEMÁTICA. RACE-Revista de Administração do Cesmac, v. 4, p. 111-124, 2019.

WEIGEL, Anna Maria Gonçalves. Brincando de Música: Experiências com Sons, Ritmos, Música e Movimentos na Pré- Escola. Porto Alegre: Kuarup, 1988

Publicado
2020-07-06