O Trabalho dos Cuidadores de Crianças Especiais da Escola Indígena Teko-Haw de Paragominas-PA: Um desafio árduo no processo de capacitação

  • Herom Franklin Pinheiro Rodrigues Universidade Autônoma de Asunción- UAA
Palavras-chave: Cuidadores, Capacitação, Inclusão e dificuldades.

Resumo

A educação escolar indígena patina com índices vergonhosos para um país que tem a sétima economia do mundo, e a região amazônica amarga quase 2/3 das mais de duas mil escolas indígenas que não possuem prédio próprio para seu funcionamento. O grande desafio na educação hoje, sem sombras de duvidas é a Inclusão, por isso o cuidador de alunos com necessidades especais é tão importante. É ele quem vai, juntamente com o docente, trabalhar para que alunos com deficiência consigam maximizar seu rendimento. Entender como é realizada a preparação destes cuidadores é fundamental para o sucesso do trabalho de inclusão. Assim também como verificar se esta capacitação existe ou não, para poder compreender as dificuldades que este profissional possui diante de seu trabalho. A importância desta tarefa está pautada no desafio de quem trabalha cuidando das crianças especiais, ou seja, o cuidador e as dificuldades enfrentadas em seu cotidiano escolar. É importante destacar que há pouco estudo sobre essa questão. Essa é uma pesquisa de caractere qualitativo, desenvolvida através de entrevistas e observação com coordenadores e diretores da educação indígena. Portanto, a pesquisa realizada no Departamento indígena da SEMED de Paragominas-Pa, teve como objetivo saber se os cuidadores de crianças com necessidades especiais possuía capacitação em seu trabalho e se recebiam essa formação como era realizada, entendendo o processo de desenvolvimento e as dificuldades encontradas para a realização destes trabalhos.

 

 

Biografia do Autor

Herom Franklin Pinheiro Rodrigues, Universidade Autônoma de Asunción- UAA

Universidade Estadual Vale do Acaraú- Sobral – Ceará Graduado em História.

Faculdade de Teologia de Hokemãh – FATEH- Graduado em Pedagogia.

Centro de Pós-Graduação Monte Negro – CEMONT. Faculdade Montenegro. Pós- Graduação em Educação Especial.

Universidade São Marcos de São Paulo- Pós Graduado em Metodologia do Ensino de História

Universidade Católica Nossa Senhora de Assunção- PY- Mestre em Educação e Direção de Entidades Educativas.

Universidade Autônoma de Asunción- UAA-  Doutorando em Ciência da Educação.

Referências

BANIWA, Gersem. Educação escolar indígena no século XXI: encantos e desencantos / Gersem Baniwa. — 1. ed. — Rio de Janeiro : Mórula, Laced, 2019. 296 p. ; 21 cm, 1964. Inclui bibliografia e índice ISBN 978-85-65679-89-3 1. Índios da América do Sul — Educação — Brasil. 2. Escolas indígenas — Brasil. 3. Educação bilíngue — Brasil. 4. Educação multicultural — Brasil. I. Título. 19-57906 CDD: 371.8298081 CDU: 376.7(=87)(81)"20"
COSTA, M. Desafios da Educação Inclusiva um estudo sobre representações e expectativas dos professores do ensino regular face aos professores de apoio educativo. Dissertação de Mestrado, Inédita. Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias, Lisboa, 2006.
EDUCA BRASIL. Entenda a importância do cuidador de alunos com necessidades especiais. 20/02/2019. Disponível em: https://www.educamundo.com.br/blog/entenda-a-import%C3%A2ncia-do%20cuidador-de-alunos-com-necessidades-especiais-nas-escolas. Acessado em 22/07/2020.
MENDES, Rodrigo. O que é educação Inclusiva? DIVERSA. Educação Inclusiva na Prática. End. Rua Dr. Virgílio de Carvalho Pinto, 445 – Pinheiros São Paulo/SP CEP; 05415-030. Brasil telefones: (+55 11)3726-4468. Disponível em: https://diversa.org.br/educacao-inclusiva/o-que-e-educacao-inclusiva/?gclid=EAIaIQobChMIh4Sk1sr66gIVDBKRCh269QiJEAAYAiAAEgL6kvD_BwE. Acessado em 01/08/2020.
SAMPIEERI , Hernandes. Metodologia da pesquisa. 3 Edição, São Paulo. Ed McGraw-Hill. (583 págs., 14,15), 2006.
UNESCO. Declaração de Salamanca e Enquadramento da Ação na Área das Necessidades Educativas Especiais. Lisboa: Instituto de Inovação Educacional, 1994.
Publicado
2020-09-21