A Formação do Docente no Curso de Pós-Graduação: os problemas que afetam as bases de formação do docente

  • Aluízio Antônio Fortunato Universidad Tecnológica Intercontinental - UTIC
  • Osmair Oliveira dos Santos Universidade Federal de Rondônia
Palavras-chave: Docente. Formação. Pós-graduação. Ensino.

Resumo

A formação do docente nos cursos de pós-graduação nos remete à reflexão acerca de vários aspectos que compõe este complexo processo. Este artigo tem como objetivo discutir os problemas que afetam as bases de formação do docente que atuam nos cursos de pós-graduação, evidenciando os aspectos qualitativos para a sua atuação no ensino superior. Os pressupostos do método dialético com levantamento bibliográfico e a aplicação de questionários possibilitou descrever a visão dos mesmos sobre a realidade dos cursos e consequentemente dos aspectos desafiadores para a aquisição de novas práticas pedagógicas. Considerando esses e outros aspectos do tema em questão, foi possível evidenciar a necessidade de mudanças quanto a concepção reducionista que até então se tem dado ao papel do docente, sem considerar a complexidade da relação pedagógica no ambiente universitário

Palavras-chave: 

Biografia do Autor

Aluízio Antônio Fortunato, Universidad Tecnológica Intercontinental - UTIC

Mestrando em Ciência da Educação - Universidade Tecnológica Intercontinental/UTIC; Pós Graduado em Direito Urbanístico e Ambiental – Universidade Anhanguera/UNIDERP; Pós Graduado em Metodologia do Ensino Superior – Universidade Cândido Mendes/RJ; Licenciatura e Bacharelado em Geografia – Universidade Federal de Rondônia/UNIR. E-mail:< aluiziofortunato@hotmail.com>.

Osmair Oliveira dos Santos, Universidade Federal de Rondônia

Mestre em Geografia - Universidade Federal de Rondônia/UNIR; Pós-Graduado em História, Geografia e Meio Ambiente - Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas/FACISA; Licenciatura em Geografia - Universidade Federal de Rondônia/UNIR. E-mail: <osmairsantos@gmail.com>

Referências

ANDRADE, Maria Margarida de. Introdução à metodologia do trabalho científico. 4ª edição, São Paulo: Editora Atlas, 1999.
ALVES, Rubem. Conversas com quem gosta de ensinar. São Paulo: Cortez, 1981.
ALVES, Nilda. Formação de professores: pensar e fazer. São Paulo: Cortez, 1992.
BRASIL. Ministério da Educação. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – CAPES. Plano Nacional de Pós-Graduação – PNPG 2011-2020. Brasília, DF, 2010(b). Disponível em: . Acesso em: 04 nov. 2016.
BRASIL. Ministério da Educação. Lei n. 9394, de 20/12/1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm >. Acesso em: 18 de fevereiro de 2016.
CASTRO, S. A. M. Um estudo sobre as características do professor da FEDUSP. São Paulo: Editora Atlas, 1972.
CLAXTON, G. O desafio de aprender ao longo da vida. Tradução Magda França Lopes. Porto Alegre: Artmed, 2005.
CONCEIÇÃO, Juliana Santos; NUNES, Célia Maria Fernandes. Saberes docentes e professores iniciantes: dialogando sobre a formação de professores para o ensino superior. Revista Docência do Ensino Superior. Belo Horizonte/MG, v. 5, n. 1, p. 9-36, abr. 2015.
CUNHA, Maria Isabel da. O bom professor e sua prática. Ed. Campinas, SP: Papirus, 1992.
DEMO, Pedro. Conhecer & aprender: sabedoria dos limites e desafios. Porto Alegre, RS: Artes Médicas Sul, 2000.
_______. Desafios Modernos da Educação. Petrópolis, RJ: Artes Médicas, 1999.
DWEK, M.; MOTTA, A. C. G. D.; THIOLLENT, M. J. M. Relato de experiência da disciplina “Seminários de Docência”, do Programa de Engenharia de Produção da COPPE/UFRJ. Revista Docência do Ensino Superior, Belo Horizonte, v. 5, n. 1, p. 37-66, 2015.
FERREIRA, Naura S. C. Indivíduo e emancipação humana: contribuição à discussão da base comum da formação do educador. São Paulo, 1992.
FREIRE, Paulo. Educação e mudança. Rio de Janeiro, editora Paz e Terra, 1983.
_______. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 25. Ed. São Paulo: Paz e Terra, 1996. (Coleção leitura).
_______. Pedagogia do oprimido. RJ: Paz e Terra, 1987. 17ª Edição.
GIL, Antônio Carlos. Didática do Ensino Superior. São Paulo: Atlas, 2007.
GIROUX, Henry. Os professores como intelectuais: Rumo a uma pedagogia crítica da aprendizagem. Porto Alegre: Editora Artes Médicas, 1997.
KUENZER, A. Z.; MORAES, M. C. M. Temas e tramas na pós-graduação em educação. Educ. Soc., Campinas, v. 26, n. 93, Dec. 2005.
LAMPERT, Ernâni. Universidade, docência e globalização. Porto Alegre, RS: Sulina, 1993.
Lílian Anna WACHOWICZ. A dialética na pesquisa em educação. Revista Diálogo Educacional - v. 2 - n. 3 - p. 171-181 - jan./jun. 2001. Disponível em: . Acesso em: 20/11/2019.
MAGALHÃES, R. DE C. B. P.; RAFFIN, F. N.; GUTIERRE, L. DOS S.; DE AZEVEDO, A. F. Formação docente na pós-graduação stricto sensu: experiências na Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Revista Brasileira de Pós-Graduação, v. 13, n. 31, 17 fev. 2017.
MOROSI, Marília Costa (org.). Professor do ensino superior: identidade, docência e formação. Brasília, D.F: INEP, 2000.
MOREIRA, A. F. A cultura da performatividade e a avaliação da Pós-Graduação em Educação no Brasil. Educ. rev., Belo Horizonte, v. 25, n. 3, Dec. 2009.
NÓVOA, Antônio. Formação de professores e profissão docente. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 1992.
Publicado
2020-12-31