Contribuição da Metodologia na Investigação Científica

  • Lucinete Sabino de Lima Universidad Tecnológica Intercontinental - UTIC
Palavras-chave: Pesquisa, Metodologia, Pesquisador, Etica.

Resumo

O presente artigo tem objetivo conhecer e compreender como se dá a contribuição da metodologia na investigação científica, as transformações no processo investigativo da pesquisa e os enfoques quantitativos e qualitativos. Logo, propõe-se que o processo de observação, é um dos instrumentos com maior potencial para alcançar estes objetivos, permitindo ao pesquisador reconhecer-se em funções diversas, desenvolver suas habilidades, além de promover uma experiência prática de imersão em um encontro com as diferenças que demanda uma responsabilidade ética. Desta forma, toda pesquisa torna-se fundamental para a discussão do tema, está ainda no processo inicial de construção, isto é, o campo a ser investigado pelo pesquisador, seja na área das Ciências Humanas ou as Ciências Naturais. Nesse sentido, ressalta-se a importância e a contribuição da pesquisa para a construção do conhecimento no processo de formação do ser humano. Diante deste cenário pensar em novos métodos, técnicas e novas metodologias que permitam uma transformação, valorizando a singularidade, é imprescindível, visando a formação de sujeitos críticos, criativos e dispostos a se engajar em uma compreensão com relação ao fenômeno observado.

Biografia do Autor

Lucinete Sabino de Lima, Universidad Tecnológica Intercontinental - UTIC

Mestranda em Ciências da Educação pela Universidad Tecnológica Intercontinental (UTIC) -PY, Licenciada em Pedagogia pela Universidade do Estado do Amapá (UEAP), Pedagoga, Professora de 1º a 5º ano do Ensino Fundamental I da rede Municipal de Ensino de Ferreira Gomes – AP. 

Referências

Blumer, H. Symbolic Interactionism. Berkeley: University of California Press, 1969.

Bericat, Eduardo (1998), La integración de los métodos cuantitativo y cualitativo en la
investigación social, España, Editorial Ariel.

Canales,ão M. (coordinador-editor) (2006). Metodologías de investigación social.
Introducción a los oficios. Santiago: LOM.

Capra, F. y Luigi, P. (2014). A visão sistêmica da vida. Uma concepção unificada e
suas implicações filosóficas, políticas, sociais e econômicas. São Paulo: Cultrix.

Cook, Thomas y Reichardt, Charles (2005), Métodos cualitativos y cuantitativos en la
investigación evaluativa, 5ta ed., Madrid, Editorial Morata.

Damanpour, F (1991). Organizational innovation: a meta-analysis of effects of determinants
and moderators. Academy of Management Journal, Vol. 34, Nº 3, p. 555-590.

Demo, Pedro (2000). Pesquisa e Construção de conhecimento: metodologia científica no
caminho de Habernas. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 125 p.

Ghedin, E. & Franco, Ma. A. S. (2008). Questões de método na construção da
pesquisa em educação. São Paulo: Cortez.

González, M., & González, E. (2017). Algumas reflexiones epistemológicas sobre la
investigación cualitativa. Revista electronica diálogos educativos, 9 (18), 3-16.

Herrera, C. D. (2018) Investigación cualitativa y análisis de contenido temático.
Orientación intelectual de revista Universum. Revista general de información y
documentación, 28(1), 119-142.

Herrera, J (2017). La investigación cualitativa.

Minayo, M (1999). Ciência, técnica e arte: o desafio da pesquisa social. In: MINAYO, M. et al.
Teoria, método e criatividade. Petrópolis: Vozes.

Sánchez Gómez, M. C. (2011): Proyecto docente e investigador. Inédito.

Tolbert, P. S.; Zucker, L. G (1998). A institucionalização da teoria institucional. In: Clegg,
S. et al. (orgs.) Handbook de Estudos Organizacionais. Volume I. São Paulo: Atlas.

Wolfe, R (1994). Organizational innovation: review, critique and suggested research
directions. Journal of Management Studies. 31:3.
Publicado
2021-02-17