Excelência no atendimento ao Cliente: Uma Abordagem Histórica e Contemporânea

  • José Kleber Ivo Centro Universitário - CESMAC
  • Maxwell Bezerra da Rocha Centro Universitário - CESMAC
  • Yuri Barbosa da Silva Centro Universitário - CESMAC
Palavras-chave: Marketing, Atendimento personalizado, Neuromarketing

Resumo

Os estudos relacionados ao atendimento ao cliente possuem características peculiares que nem sempre são abordadas de forma plena, eficaz e, como seus estudiosos assim as definiram. Esse ramo da Administração está voltado ao ramo mais pessoal, pois deve ser aplicado às relações mais importantes de uma empresa: o cliente. Ao passo que observamos que essa área de atuação é a mais imponente, percebemos que um outro ramo está intrinsecamente ligado a ela, que é o marketing. Sem um marketing eficiente, as empresas como um todo estão fadadas ao fracasso, pois sem poder atingir seu público alvo, ela não terá lucros e, consequentemente, irá a ruína. Junto com o marketing, podemos analisar qual a sua atuação a nível cerebral, pois ao estudarmos o neuromarketing, percebemos qual é a reação dos indivíduos quando expostos à determinados estímulos, pois, com o advento desse estudo, as ações de marketing das empresas poderão ser mais efetivas, eficientes e com maior efetividade, pois atingirão em cheio o seu público alvo com uma abordagem objetiva, direta e sem contratempos.

Palavras Chaves: . . .

Biografia do Autor

José Kleber Ivo, Centro Universitário - CESMAC

Mestre em Modelagem Computacional do Conhecimento – UFAL. Professor do Curso de Administração do Centro Universitário Cesmac

Maxwell Bezerra da Rocha, Centro Universitário - CESMAC

Graduando do Curso de Administração do Centro Universitário Cesmac - Faculdade do Sertão,

Yuri Barbosa da Silva, Centro Universitário - CESMAC

Graduando do Curso de Administração do Centro Universitário Cesmac - Faculdade do Sertão.

Referências

ALMEIDA, C. F. C. de; ARRUDA, D. M. de O. O neuromarketing e a neurociência do comportamento do consumidor: o futuro por meio da convergência de conhecimentos. Fortaleza: Ciências & Cognição, v.19, p. 278-297, 2014.

BOONE, Louis E.; KURTZ, Davis. Marketing Contemporâneo. 8 Ed. São Paulo: Livros Técnicos e Cientifico, 1998

CAMARGO, P. Neuromarketing: decodificando a mente do consumidor. Porto Portugual: Ipam, 2009.

CARO, A. Comportamento do Consumidor e a Compra Online: Uma análise multicultural. Universidade de São Paulo, 2010.

COBRA, Marcos. Administração de Marketing no Brasil. 12.ed. São Paulo: Cobra Editora e Marketing, 2005.

CORREIA, Marisa Sebastião Cabral. Avaliação dos contributos do neuromarketing na gestão da marca. 2014. 150f. (Dissertação de Mestrado). Universidade dos Açores, Portugal, 2014.

E-COMMERCE BRASIL. Estudo inédito mostra o estado de atendimento ao cliente no Brasil, 2017. Disponível em: < https://www.ecommercebrasil.com.br/noticias/estado-atendimento-cliente-brasil/>. Acesso em 15 Mai 2020.

GRACIOSO, Fernando. Marketing - o sucesso em 5 movimentos. Atlas, 1997.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas, 2002.

HOBSBAWM, Eric J. A Era das Revoluções 1789-1848. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2014.

KOTLER, Philip. Marketing 3.0: As forças que estão definindo o novo marketing centrado no ser humano.Rio de Janeiro: Elsevier, 2010. Pdf

KOTLER, P.; KELLER, K. L. Administração de Marketing. 12ª. ed. São Paulo: Editora Pearson Prentice Hall, 2006.

KOTLER, P.; KARTAJAYA, H.; SETIAWAN, I. Marketing 3.0: as forças que estão definindo o novo marketing centrado no ser humano. Rio de Janeiro: Elsevier, 2010.

KOTLER, P.; KARTAJAYA, H.; SETIAWAN, I.. Marketing 4.0: do tradicional ao digital. Rio de Janeiro. Ed. Sextante, 2017.

LEE, Nick et al. What is neuromarketing? a discussion and agenda for future research. International Journal of Psychophysiology. v. 63, p. 199-204, 2006.

LINDSTROM, Martin. A lógica do consumo: verdades e mentiras sobre por que compramos. Rio de Janeiro, Editora Nova Fronteira Participações, 2009.

MENDONÇA, G. M.; COELHO, S. R.; KOZICKI, K. O princípio da vulnerabilidade e as técnicas de neuromarketing: aprofundando o consumo como vontade irrefletida. Scientia Iuris, [s.l.], v. 18, n. 1, p.135-152, 31 jul. 2014. Universidade Estadual de Londrina.

NEOASSIST. Atendimento personalizado. Disponível em: Acesso em 18 Mai 2020.

NETO, João Batista Soares; ALEXANDRE, Mauro Lemue., Neuromarketing: Conceitos e Técnicas de Análise do Cérebro de Consumidores. XXXI Encontro da ANPAD, Rio de janeiro, 2007.

Nielsen, Jakob. Consumer Neuroscience Inaugura Laboratório de Neurociência para o Consumo em São Paulo. Mídia e Entretenimento. 2014. Disponível em: Acesso em 18 de Mai 2020.

ODA, LUCY EMI. A Influência do Neuromarketing no Entendimento do Comportamento do Consumidor na Área da Comunicação, São Paulo, 2013. Disponível em: < Acesso em 18 de Mai 2020.

PONTES, Edel Alexandre Silva. A Teoria dos Jogos: Conflito e Colaboração. RACE-Revista de Administração do Cesmac, v. 1, p. 46-53, 2018.

RAPÔSO, Cláudio Filipe Lima et al. Estratégia e Inovação. RACE-Revista de Administração do Cesmac, v. 6, p. 4-13, 2020.

REVISTA ACADEMICA ONLINE. Relacionamento com o cliente. Disponível em: Acesso em 15 Mai 2020.

SATO, Silvio Koiti. Marketing 3.0: um novo conceito para interagir com um novo consumidor. Signos do consumo, v.3, n.2, p. 243-245, 2011.

SOUZA, Brenda Helena de; POHL, Rogério. Estratégias do Neuromarketing - Conhecendo suas técnicas de persuasão. PMKT – Revista Brasileira de Pesquisas de Marketing, Opinião e Mídia (PMKT on-line) |ISSN 2317-0123 (on-line) | ISSN 1983-9456 (impressa 2008- 2013) | São Paulo, v. 11, n. 2, p. 236-244, maio-ago. 2018

STONE, Bob; WYMAN, John. Telemarketing. São Paulo: Nobel, 1992.

WEGNER, Daniel M. The ilusion of Conscious will. Cambridge: MIT Press, 2002.

ZALTMAN, Gerald. Afinal, o que os clientes querem. Rio de Janeiro: Campus, 2003.
Publicado
2021-05-05