PRÁTICA DOCENTE: AS DIFICULDADES DOS PROFESSORES NOS CENTROS DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL NO MUNICÍPIO DE SANTANA NO ESTADO DO AMAPÁ

  • Jandira Gomes da Costa Universidad Tecnológica Intercontinental
Palavras-chave: Prática docente, Formação de professores, Centros educacionais tecnológicos

Resumo

O presente artigo resulta de uma pesquisa de campo que teve a finalidade de identificar as dificuldades das práticas pedagógicas dos docentes nos Centros de Educação Profissional Professora Maria Salomé Gomes Sares e Centro Integrado de Formação em Pesca e Aquicultura de educação profissional localizados no município de Santana durante o ano 2017. A metodologia utilizada foi a pesquisa bibliográfica com técnicas da pesquisa de campo de caráter descritivo sob uma abordagem qualitativa, com apoio aos teóricos, Sandra Azzi, Isabel Cunha, Paulo Freire, Vera Candau, dentre outros. Os resultados da pesquisa apontaram que as dificuldades docentes são oriundas da falta de investimento financeiros em formação continuada e aquisição de recursos didático-pedagógicos e tecnológicos e a falta de valorização docente, estas situações refletem diretamente no fazer em sala de aula, refletindo aulas com pouca dinamização ou variação didática. A Prática docente tem despertado discussões e reflexões sobre a práxis educacional, como forma de contribuir por a ciência no que tange o melhoramento do ensino e aprendizagem na sala de aula, acredita-se que esta pesquisa contribuirá para futuros questionamentos e aprofundamentos desta temática.

Referências

AZZI, Sandra. Trabalho Docente: autonomia didática e construção do saber pedagógico. In: PIMENTA, Selma Garrido. Saberes pedagógicos e atividade docente. 2. ed. p. 35-60. São Paulo: Cortez, 2000.
CUNHA, Maria Isabel da. O Bom Professor e sua Prática. 6 Ed. São Paulo: Papirus, 1996.
CUNHA, A. M. de O. e KRAWCZYK, M. A formação continuada de professores de Ciências: Percepção a partir de uma experiência. In: XXIII Reunião anual da ANPED. Caxambú, 2000.
CANDAU, V. M. (Org.). Magistério: construção cotidiana. p.51-68. Petrópolis: Vozes, 1997.
FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia: Os saberes necessários à prática educativa. 40ª reimpressão. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2009.
_______. Pedagogia da Autonomia. 34ª edição. São Paulo: Paz e Terra, 2006.
_______.Pedagogia da Autonomia. Saberes Necessários à Prática Educativa. Rio de Janeiro: Paz e terra, 1999.
GAUTHIER, Clermont. Por uma teoria da pedagogia Pesquisas contemporâneas sobre o saber docente. Ijuí: Unijuí, 2006.
KRAWCZYK, N. O ensino Médio no Brasil. São Paulo: Ação Educativa, 2002.
LUCKESI, C.C. Avaliação da aprendizagem escolar. 14ª Ed. São Paulo: Cortez, 2002.
MALDANER, O. A. NERY, B. K. Ações Interativo-Reflexivas na Formação Continuada de Professores. Química Nova na Escola, São Paulo, Vol. 31, n° 2, 2009.
MAUES, O.C. A política da OCDE para a educação e a formação docente. A nova regulação? Disponível em http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/faced/article/viewFile/5033/6130
MEC. O Plano de Desenvolvimento da Educação: razões, princípios e programas. Brasília: INEP/MEC, 2008.
NASCIMENTO, M. das G. A formação continuada dos professores: modelos, dimensões e problemática. Ciclo de Conferências da Constituinte Escolar. Caderno Temático, Belo Horizonte, n. 5, jun. 2000.
ROSA, M.I.F. P. S; SCHNETZLER, R.P. A investigação-ação na formação continuada de professores de ciências. Ciência e Educação, Bauru, 9, 27-39, 2003.
Publicado
2019-05-28