A FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA DE PROFESSORES DAS SÉRIES INICIAIS

  • Ângela Souza Sales Universidad Tecnológica Intercontinental
  • Maria da Conceição Silva Viana Universidad Tecnológica Intercontinental
  • Josy Matias Neto Universidad Tecnológica Intercontinental
  • Márcia Maria Pereira Universidad Tecnológica Intercontinental
  • Marta Régia Pereira Carvalho Universidad Tecnológica Intercontinental
  • Dione Maria de Oliveira Silva Universidad Tecnológica Intercontinental
  • Newton Cesar de Lima Mendes Universidad Tecnológica Intercontinental
  • Silvio Leonardo Nunes de Oliveira Universidad Tecnológica Intercontinental
Palavras-chave: Formação continuada, Professores, Séries iniciais

Resumo

A formação do educador ainda é objeto de discussão e reflexão, por isso, é preciso observar as suas ações cotidianas e que dentro do horário de trabalho seja proporcionando um espaço destinado a sua formação continuada, valorizando os profissionais de educação infantil. Além disso, a Formação Continuada pode ser composta por cursos de pequena duração, seminários, cursos de especialização e outras modalidades, podendo até o próprio contexto de trabalho constituir-se em uma instância formativa - a depender do paradigma adotado. Sendo assim, pretende-se abordar nesta pesquisa os principais aspectos sobre essa temática.

Referências

BASSO, Itacy Salgado. Significado e sentido do trabalho docente. vol. 19, n. 44. Campinas: Cad. CEDES, abr. 1998. p. 19-32.
BRASIL, Parâmetros Curriculares Nacionais-PCN/ Língua Portuguesa (1º e 2º ciclos).Brasília, MEC/SEF. 1998.
BRASIL. Secretaria de Educação Básica. Diretoria de Apoio à Gestão Educacional. Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa. Interdisciplinaridade no ciclo de alfabetização. Caderno de Apresentação / Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, Diretoria de Apoio à Gestão Educacional. – Brasília: MEC, SEB, 2015.
CAGLIARI, Luiz Carlos. Alfabetizando sem o bá, bé, bi, bó, bu. São Paulo: Scipione, 2009.
ENS, R. T.; GISI, M. L.; EYNG, A. M. As políticas educacionais e a constituição da representação social do trabalho docente: a percepção de alunos de Pedagogia. In: PRADO, C. S.; PARDAL, L. (Org.). Representações sociais de alunos de pedagogia e licenciatura sobre o trabalho docente (título provisório). Aveiro: Ed. Univ. Aveiro, 2009.
FREITAS, Alexandre Simões. Os desafios da formação de professores no século XXI: competências e solidariedade. In: FERREIRA, A. T. B. (Org). Formação continuada de professores. Belo Horizonte: Autêntica, 2007.
GATTI, B. Formação de professores e carreira: problemas e movimentos de renovação. Campinas: Autores Associados, 2009.
HALMENSCHLAGER, Karine Raquiel. Abordagem temática no ensino de ciências: algumas possibilidades Vivências: Revista Eletrônica de Extensão da URI ISSN 1809-1636. Vol.7, n.13: p.10-21, Outubro/2011.
LIBÂNEO, J. C. Didática. São Paulo: Cortez, 2008.
LINHARES, C. Os professores e a reinvenção da escola. São Paulo: Cortez, 2011.
MACEDO, Lino. Ensaios Pedagógicos. São Paulo: Artmed, 2010.
MACIEL, Lizete Shizue Bomura. A formação do professor pela pesquisa: ações e reflexões. IN: MACIEL, Lizete Shizue Bomura e SHIGUNOV NETO, Alexandre (Orgs.) Formação de Professores: Passado, Presente e Futuro. São Paulo: Cortez, 2004.
MORTATTI, Maria do Rosário Longo. Os sentidos da alfabetização. São Paulo: Editora da Unesp, 2000.
PAVÃO, Antônio Carlos. Ensinar ciências fazendo ciência. O livro didático em questão. 2006.
PERRENOUD, P. Práticas pedagógicas, profissão docente e formação: perspectivas sociológicas. Lisboa: Dom Quixote, 2001.
PIMENTA, S. G; LIMA, M. S. L. Estágio: diferentes concepções. In: ____ Estágio e docência. 7. ed. São Paulo: Cortez, 2012.
PONTES, Edel Alexandre Silva. INDAGAÇÕES DE UM PROFESSOR-PESQUISADOR SOBRE O PROCESSO ENSINO E APRENDIZAGEM DE MATEMÁTICA NA EDUCAÇÃO BÁSICA. RACE-Revista da Administração, v. 2, p. 11-20, 2018.
PONTES, Edel Alexandre Silva. O ATO DE ENSINAR DO PROFESSOR DE MATEMÁTICA NA EDUCAÇÃO BÁSICA. Ensaios Pedagógicos, v. 2, n. 2, p. 109-115, 2018.
RÊGO, M. C. F. D. A formação docente no fazer e refazer da prática pedagógica. 2006. 71f. Tese (Doutorado) – Centro de Ciências Sociais Aplicadas, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal – RN, 2006.
ROSA, Dalva E. Gonçalves. Investigação-ação colaborativa sobre práticas docentes na formação continuada de formadores. Tese de Doutorado. Unimep, 2011.
SALLES, F.C. 2011. A formação continuada em serviço. Revista Iberoamericana de Educación, 33:184-195.
SAVIANI, Dermeval. Formação de professores: aspectos históricos e teóricos do problema no contexto brasileiro. Revista Brasileira de Educação v. 14 n. 40 jan./abr. 2009.
SOARES, M. I. B. Alfabetização Lingüística: da teoria à prática. Belo Horizonte: Dimensão, 2010.
TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis: Vozes, 2012.
TEDESCO, J.C. O novo pacto educativo: educação competitividade e cidadania na sociedade moderna. São Paulo: Ática, 2015.
Publicado
2019-06-09