Percepção do estagiário de fisioterapia no âmbito da UTI pediátrica oncológica

Relato de experiência

  • Abreu, C.M.L. Centro Universitário Cesmac
  • Silva, J.M. Centro Universitário Cesmac
  • Oliveira, C.B.C. Centro Universitário Cesmac
  • Santos, E.G. Centro Universitário Cesmac
  • Silva, I.L.H. Centro Universitário Cesmac
  • Bomfim, I.Q.M. Centro Universitário Cesmac

Resumo

A Unidade de Terapia Intensiva (UTI) é caracterizada como uma área protegida, complexa, repleta de monitorização contínua e recebe pacientes potencialmente graves ou descompensados de um ou mais sistemas orgânicos. Sendo assim, busca-se com este relato, refletir e discutir a experiência da estagiária de fisioterapia em uma UTI Pediátrica de um hospital de referência de Maceió - AL. Este estudo consiste em um relato descritivo e reflexivo, bem como traz a discussão sobre a atuação da fisioterapia no âmbito hospitalar. Vivenciado durante o estágio não-obrigatório de uma acadêmica no 10º período de graduação em fisioterapia no período de fevereiro a dezembro de 2019. Onde foi possível ter a oportunidade de lidar com muitas questões antes somente descritas na teoria, relacionados ao processo de morte, diminuição do desconforto respiratório após serem atendidos, cuidados paliativos, morte encefálica e trabalho multidisciplinar na tomada de decisões. Outro grande benefício foi à relação com os outros profissionais do setor, o que ampliou a visão acerca da equipe multiprofissional, evidenciando uma atuação muito mais abrangente e complexa do que o imaginado, não estando apenas ligada a aplicação de condutas, mas também pautada na empatia, respeito e trabalho em equipe. A experiência evidenciou o valor da prática na UTI, uma vez que promoveu um enriquecimento não apenas dos conhecimentos específicos ligados à fisioterapia, mas também na construção de uma profissional mais ética e de um ser mais humano.

Publicado
2020-12-15