CORTICOTERAPIA TÓPICA E SISTEMICA NO CONTROLE DA GENGIVITE DESCAMATIVA ASSOCIADA AO LIQUEN PLANO ORAL

  • Aurea Valéria de Melo Franco CESMAC

Resumo

O líquen plano é uma doença crônica autoimune mediada por linfócitos T que afeta o epitélio escamoso estratificado. O líquen plano oral (LPO) afeta mulheres de meia idade e apresenta características como estriações brancas, pápulas ou placas brancas, eritema, erosões e bolhas, que podem estar associadas a medicações e/ou materiais dentários no paciente. O diagnóstico de LPO deve ser feito por meio de exame clínico e histológico. As características histopatológicas podem apresentam degeneração liquefativa da camada basal, infiltrado inflamatório denso de linfócitos T em forma de banda, maturação normal do epitélio, proeminências anatômicas com aparência de dentes de serra, corpos de Civatte e hiperqueratose. O tratamento das lesões sintomáticas é feito com terapia anti-inflamatória, principalmente corticosteroides tópicos.  Diante do presente, relata-se um caso de uma paciente, gênero feminino, 44 anos. No exame clínico foi observado gengivite descamativa difusa, com queixa principal de gengivite e ardência ao realizar higiene oral. Foi então realizado uma biópsia, apresentando através dos cortes histológicos fragmento de mucosa revestido por epitélio pavimento estratificado com paraceratose. No córion observava-se intenso infiltrado inflamatório mononuclear em faixa.  Concluindo-se então, juntamente as características clínicas e histopatológicas, o diagnóstico de líquen plano. O tratamento foi realizado com uso de corticosteroides e a sintomatologia foi controlada. O caso ressalta o controle da doença por meio do uso da corticoterapia tópica e sistêmica.

Publicado
2015-11-12