DAS RELAÇÕES ENTRE AMOR E CIÚMES: uma análise a partir da Teoria dos Modelos Organizadores do Pensamento

  • Juliana franzi UNILA
  • Angelica Aparecida Reis Pereira UNILA
  • Erika Marques de Sa UNILA
Palavras-chave: ciúme, amor, juventude.

Resumo

O presente artigo apresenta os resultados de uma investigação que teve como objetivo identificar e analisar as relações entre o amor e o ciúme tomando como base um conflito fictício de conteúdo afetivo-amoroso. Participaram da pesquisa oitenta e oito jovens do Ensino Médio de uma escola pública e uma escola particular de um município da região sul do Brasil. Os dados coletados e analisados a partir da Teoria dos Modelos Organizadores do Pensamento revelaram três distintos modelos: a ruptura, a possível ruptura e a manutenção da relação. Destacou-se a distinção de posicionamento entre os sujeitos do sexo masculino e feminino, tendo as jovens do sexo feminino se concentrado majoritariamente no modelo relativo a uma possível ruptura da relação.

Biografia do Autor

Angelica Aparecida Reis Pereira, UNILA

Formada em Licenciatura em História pela Universidade da Integração Latino-Americana (UNILA).

Erika Marques de Sa, UNILA

Discente do curso de Licenciatura em História da Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA).

Referências

ALMEIDA, Thiago de; RODRIGUES, Kátia Regina Beal; SILVA, Ailton Amélio da. (2008). O ciúme romântico e os relacionamentos amorosos heterossexuais contemporâneos. Estud. psicol. (Natal), Natal , v. 13, n. 1, p. 83-90, Apr.
ARAUJO, Maria de Fátima. (2008). Gênero e violência contra a mulher: o perigoso jogo de poder e dominação. Psicol. Am. Lat., México , n. 14, out. 2008
ARREGUY, Marília Etienne; GARCIA, Claudia Amorim. (2012). A ausência de ciúme como um ideal cultural: reflexões clínicas sobre a fragilidade subjetiva frente ao amor na atualidade. Physis, Rio de Janeiro , v. 22, n. 2, p. 755-778, June.
BARONCELLI, Lauane. (2011). Amor e ciúme na contemporaneidade: reflexões psicossociológicas. Psicol. Soc., Florianópolis , v. 23, n. 1, p. 163-170, Apr.
BAUMAN, Z. (1997). O mal-estar na pós-modernidade. Rio de Janeiro: Zahar.
________. (2003). Amor líquido: sobre a fragilidade dos laços humanos. Rio de Janeiro: Zahar.
BENHABIB, S. (1992). Una revisión del debate sobre las mujeres y la teoría moral. Isegoría,6, 37-63.
BUSS, D. (2000). A paixão perigosa - por que o ciúme é tão necessário quanto o amor e o sexo (M. Campelo, Trad.). Rio de Janeiro: Objetiva.
CARIDADE, S.; MACHADO, C. (2006). Violência na intimidade juvenil: da vitimação à perpetração. Análise Psicológica, 24(4), 485-493.
COMTE-SPONVILLE, Andre. (2011). O amor. Tradução: Eduardo Brandão. São Paulo: Martins Fontes.
COSTA, Jurandir F. (1998). Sem fraude nem favor: estudos sobre o amor romântico. Rio de Janeiro: Editora Rocco.
COSTA, NAZARÉ et al. (2016). Violence against women: Can 'jealousy' mitigate the significance of violence?. Estudos de Psicologia (Campinas), v. 33, p. 525-533.
FERES-CARNEIRO, Terezinha. (2013). Separação: o doloroso processo de dissolução da conjugalidade. Estud. psicol. (Natal), Natal , v. 8, n. 3, p. 367-374, Dec.
FERREIRA-SANTOS, E. (2003). Ciúme: o medo da perda. São Paulo: Claridade.
FISCHER, H. (2006). Por que amamos. Rio de Janeiro: Record.
GILLIGAN, Carol. (1982). Uma voz diferente: psicologia da diferença entre homens e mulheres da infância à idade adulta. Rio de Janeiro: Editora Rosa dos Ventos.
MALLMANN, Cleo José. (2015). Ciúmes: do normal ao patológico. Estud. psicanal., Belo Horizonte , n. 43, p. 43-49, jul.
NASCIMENTO, Fernanda Sardelich; CORDEIRO, Rosineide de Lourdes Meira. (2011). Violência no namoro para jovens moradores de Recife. Psicol. Soc., Florianópolis , v. 23, n. 3, p. 516-525, Dec.
OLIVEIRA, Queiti Batista Moreira et al . (2016). Violência Física Perpetrada por Ciúmes no Namoro de Adolescentes: Um recorte de Gênero em Dez Capitais Brasileiras. Psic.: Teor. e Pesq., Brasília , v. 32, n. 3, pp. 1-12.
PLATÃO. (1966). O Banquete. São Paulo: Difel. Trad. de José Cavalcante de Souza.
PUIG, Josep Maria Rovira. (1996). La construcción de la personalidad moral. Paidós: Barcelona.
RIBEIRO, P. C. (2012). MASCULINIDADE E CIÚME NA PERSPECTIVA DA TEORIA DA SEDUÇÃO GENERALIZADA. Psicologia em Estudo, Maringá, v. 17, n. 3, p. 445-452, jul./set.
SANTOS, Eduardo Ferreira. (2002). Ciúme e crime: uma observação preventiva. Psic, São Paulo , v. 3, n. 2, p. 74-77, dez.
SOLOMON, R. (2015). Fiéis às nossas emoções: o que elas realmente nos dizem. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.
TORRES, Albina Rodrigues; RAMOS-CERQUEIRA, Ana Teresa de Abreu; DIAS, Rodrigo da Silva. (1999). O ciúme enquanto sintoma do transtorno obsessivo-compulsivo. Rev. Bras. Psiquiatr., São Paulo , v. 21, n. 3, p. 165-173, set.
Publicado
2020-01-06