Tecnologia nas Escolas Estaduais: Breves Reflexões

  • Carlos Roberto Santos Ferreira Universidad Interamericana de Asunción
Palavras-chave: Novas Tecnologias. Escolas Estaduais. Reflexão

Resumo

Muito se fala sobre o uso das novas tecnologias educacionais no contexto escolar. Assim, o presente artigo traz reflexões sobre a inserção e o uso das tecnologias no âmbito das escolas estaduais visto que ainda impera uma cultura pautada nas formas de ensino tradicionais em muitos os ambientes escolares de todo o país. A pesquisa faz ponderações, portanto, com base em algumas pesquisas realizadas no Brasil, nas políticas públicas voltadas para a ampliação do uso das tecnologias da informação nas escolas e também são considerados exemplos em algumas instituições que servem de modelo para as outras escolas estaduais. Além do levantamento de informações sobre a informatização das escolas públicas estaduais, de forma breve, o trabalho possibilita uma reflexão da temática a partir do ponto de vista de todos que estão inseridos no ambiente escolar, uma vez que traz à tona uma discussão que precisa ser debatida, visto a necessidade que se instaura devido os baixos índices nas escolas públicas estaduais de todo o país.

 

Biografia do Autor

Carlos Roberto Santos Ferreira, Universidad Interamericana de Asunción

Licenciado em Educação Física pela UFPE. Especialista em Educação Inclusiva e Diversidade Faculdade  Afonso Cláudio. Mestre em Ciências da Educação pela Universidad Interamericana de Asunción. Doutor em Ciências da Educação pela Universidad Interamericana de Asunción.

Referências

BELLONI, Maria Luiza. O que é Mídia-Educaçao. 2.ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2005. (Coleção polêmica do nosso tempo, 78).

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto - MEC Secretaria de Educação a Distância – SEED. Programa Nacional de Informática na Educação. Brasília, DF, 1997.

______. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Básica. Base nacional comum curricular. Brasília, DF, 2016. Disponível em: < http://basenacionalcomum.mec.gov.br/#/site/inicio>. Acesso em 18/07/2019.

______. Estudo mostra que Brasil tem pouca conectividade nas escolas. Disponível em http://agenciabrasil.ebc.com.br/educacao/noticia/2018-01/estudo-mostra-que-brasil-tem-pouca-conectividade-nas-escolas. Acesso em 18/07/19.

CASTELS, M. A Sociedade em Rede. A era da informação: economia, sociedade e cultura. São Paulo: Paz e Terra, 2000.

CHIOFI, Luiz Carlos; OLIVEIRA, Marta Regina Furlan de. O Uso das Tecnologias Educacionais como Ferramenta Didática no Processo de Ensino e Aprendizagem. 2014. Disponível em: http://www.uel.br/eventos/jornadadidatica/pages/arquivos/III%20Jornada%20de%20Didatica%20%20Desafios%20para%20a%20Docencia%20e%20II%20Seminario%20de%20Pesquisa%20do%20CEMAD/O%20USO%20DAS%20TECNOLOGIAS%20EDUCACIONAIS%20COMO%20FERRAMENTA.pdf. Acesso em: 14/07/19.

DORIGONI, G. M. L.; DA SILVA, J. C. Mídia e Educação: o uso das novas tecnologias no espaço escolar. v.10, p. 12, 2013.

DRUCKER, Peter Ferdinand. Inovação e Espírito Empreendedor: EntrepreneurShip. São Paulo: Pioneira, 2008.

FERREIRA, M. J. M. A. Novas tecnologias na sala de aula. Monografia do Curso de Especialização em Fundamentos da Educação: Práticas Pedagógicas Interdisciplinares. Universidade Estadual da Paraíba, Pró-Reitoria de Ensino Médio, Técnico e Educação à Distância, Departamento da PROEAD, Sousa, PB, 2014.

GIANOLLA, Raquel Miranda. Informática na Educação: Representações Sociais do Cotidiano. São Paulo, Cortez, 2006.

GRINSPUN, M. P. S. Z. et al. Educação Tecnológica: desafios e perspectivas. 2 ed. São Paulo: Cortez, 2013.

GRISPINO, Izabel Sadalla. Informatização nas escolas públicas e Privadas. Fonte: http://www.izabelsadallagrispino.com.br/index.php?option=com_content&view=article &id=1238. Publicado em junho de 2005. Acessado em 15 de julho de 2019.

HOLLEBEN, I. M. D. S.; SAPELLI, M. L. S. A mídia como instrumento para a construção de consensos. Olhar de professor, v.11, n.2, p.253-273. 2008.

KALINKE, Marco Aurélio. Para não ser um professor do século passado. Curitiba: Gráfica Expoente, 1999.

NEIRA, Ana Carolina. Professores aprendem com a tecnologia e inovam suas aulas. Jornal Estado de São Paulo. 24 de fevereiro de 2016. São Paulo, 2016.

OLIVEIRA, T. A. A importância da “telinha” no mundo contemporâneo e o papel do professor diante das novas tecnologias de comunicação, Revista do Instituto Brasileiro de Ed. Pedagógicas, n. 2, p. 29-38, jun. 2001.

PARANÁ. V Seminário Integrador (Orientações) 2016. SEED. Secretaria de Estado da Educação. 2016.

PARO, V. H. A educação, a política e a administração: reflexões sobre a prática do diretor de escola. Educação e Pesquisa. São Paulo, v.36, n.3, p. 763-778, Dez/2010.

PEDROSO, Leda Aparecida; BERTONI, Lucia Mara. Indústria Cultural e Educação: reflexões críticas. Araraquara: JM, 2002.

PRETTO, Nelson. PINTO, Cláudio da Costa. Tecnologias e Novas educações. Revista Brasileira de Educação, v.11, n. 31, jan/abr. 2006.

PONTES, Edel Alexandre Silva. O Ato de Ensinar do Professor de Matemática na Educação Básica. Ensaios Pedagógicos, v. 2, n. 2, p. 109-115, 2018.

RODRIGUES, Francisco S.; SEGUNDO, Geny Lucia; RIBEIRO, Lissiane Maria da S. O Uso do Celular na Sala de Aula e a Legislação Vigente no Brasil. III Congresso sobre Tecnologias na Educação. Fortaleza –CE. 2018. Disponível em: http://ceur-ws.org/Vol-2185/CtrlE_2018_paper_32.pdf /Acesso em 28/07/19.

ROSA, N. S. S. O Contexto dos Novos Recursos Tecnológicos de
Informação e Comunicação e a Escola. Educ. Soc., Campinas, vol. 29, n. 104 - Especial p. 769- 89, out. 2017.

SÃO PAULO. Secretaria de Educação. Minha escola. 2018. Disponível em:
https://www.educacao.sp.gov.br/.../minha-escola-sp-aplicativo-oferece-boletim-e-freq.... Acesso em: 25/07/19.

SAVIANI, Dermeval. O trabalho como principio educativo frente às novas tecnologias. Fonte: http://forumeja.org.br/go/files/demerval%20saviani.pdf. Acessado em 04 de março de 2012.

SCHLEMMER, E. Ambiente virtual de aprendizagem (AVA): uma proposta para a sociedade em rede na cultura da aprendizagem. In: VALENTINI, C. B.; SOARES, E. M. do S. (Orgs.). Aprendizagem em ambientes virtuais: compartilhando ideias e construindo cenários. Caxias do Sul, RS: Educs, 2005.

SEED: Secretaria de Estado da Educação. Tecnologias transformam metodologia de ensino em escolas estaduais. Disponível em: http://www.aen.pr.gov.br/modules/noticias/article.php?storyid=99560&tit=. Acesso em: 18/07/19

TAJRA, Sanmya Feitosa. Informática na educação: novas ferramentas pedagógicas para o professor da atualidade. 3. ed. ver.atual. e ampl. São Paulo: Érica, 2001.

TERUYA, Teresa Kazuko. Trabalho e educação na era midiática: um estudo sobre o mundo do trabalho na era da mídia e seus reflexos na educação. Maringá, PR: Eduem, 2006.

SAMPAIO, Marisa Narcizo e LEITE, Lígia Silva. Alfabetização Tecnológica do Professor. Petrópolis, RJ: Vozes, 1999.

VOSGERAU, D. Orientações para a integração dos recursos tecnológicos à proposta de trabalho do professor. Texto impresso, 2010.
Publicado
2020-06-20