Saúde Mental e Assistência Social: Desafios durante a COVID – 19

  • Isis Lima da Silva Faculdade Nossa Senhora de Lourdes, BA
  • Everaldo Lauritzen Lucena Filho Faculdade Pitágoras de Eunápolis
Palavras-chave: Saúde Mental. Assistência Social. Covid-19

Resumo

O mundo na atualidade tem vivenciado um cenário delimitado a partir do grande número de contágios entre os indivíduos pelo Coronavírus e pelo alto índice de letalidade da COVID – 19. Não diferente no Brasil, tal contexto tem proporcionado impactos sociais e econômicos que reverberam na saúde mental e na proteção social de toda a população. Quando pensamos sobre as consequências da Pandemia nas famílias e indivíduos em situação de vulnerabilidade, a necessidade de refletir sobre como as políticas públicas podem contribuir na mitigação dessas consequências mostra-se necessária. Assim, o presente artigo tem como objetivo apresentar uma caracterização da Política de Saúde Mental e da Política Nacional de Assistência Social, buscando relacionar suas intencionalidades e os desafios postos frente à situação de pandemia. Como metodologia utilizou da revisão bibliográfica em livros e artigos relacionados ao tema e a partir das reflexões apontadas pelos autores citados, podemos afirmar que  o fato de privilegiarmos as discussões com a saúde física da população em detrimento de um cuidado mais aprofundado com questões ligadas à saúde mental e ao sofrimento psíquico pode trazer consequências ainda não mensuradas na saúde mental da população, bem como os sujeitos em situação de vulnerabilidade social podem estar mais expostos às consequências na saúde mental e ao risco social na atualidade e nos momentos pós pandemia. Dessa forma, os serviços e ações da Assistência Social e Saúde Mental necessitam fortalecer suas parcerias e interlocuções, bem como estabelecerem novos procedimentos e vias de atendimento e acolhimento ao seu público alvo.

 

Biografia do Autor

Isis Lima da Silva, Faculdade Nossa Senhora de Lourdes, BA

Psicóloga pela UFPB. Mestre em Estado e Sociedade pela UFSB. Psicóloga do CAPS – II de Porto Seguro. Professora da Faculdade Nossa Senhora de Lourdes.  

Everaldo Lauritzen Lucena Filho , Faculdade Pitágoras de Eunápolis

Psicólogo pela UFPB. Doutor em Ciências da Educação pela UNINTER. Doutorando em Estado e Sociedade pela UFSB.  Coordenador do Núcleo de Educação Permanente da Secretaria Municipal de Assistência Social de Porto Seguro. Professor do Curso de Medicina da Faculdade Pitágoras de Eunápolis.

Referências

ASCOM. Dicionário de Termos Técnicos da Assistência Social. Belo Horizonte. Prefeitura Municipal de Belo Horizonte, 2007.

BARRETO S. M. G. O. Processo de inclusão social dos portadores de transtornos mentais: discursos e práticas em um CAPS. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva), Universidade Federal da Bahia. 2009

BARROS, D. C.; SILVA, D. O.; GUGELMIN, S.A (Org). (2007). Vigilância Alimentar e Nutricional para a Saúde Indígena. Fiocruz. Rio de Janeiro; Prefeitura Municipal. Secretaria Municipal Adjunta de Assistência Social 2007.

BRASIL. Manual de Estrutura Física dos Centros de Atenção Psicossocial e Unidades de Acolhimento: Orientações para Elaboração de Projetos de Construção de CAPS e de UA como lugares da Atenção Psicossocial nos territórios. - Brasília: Ministério da Saúde, 2013.

BRASIL. Política Nacional de Assistência Social – PNAS, aprovada pelo Conselho Nacional de Assistência Social por intermédio da Resolução no 145, de outubro de 2004, e publicada no Diário Oficial da União – DOU do dia 28 de outubro de 2004.Ministério do Desenvolvimento Social e Combate a Fome. Brasília. 2006.

BRASIL. Saúde mental no SUS: os centros de atenção psicossocial. Brasília:
DELGADO, Pedro Gabriel Godinho; GOMES, Maria Paula Cerqueira; COUTINHO, Evandro da Silva Freire. Novos rumos nas políticas públicas de saúde mental no Brasil. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro , v. 17, n. 3, p. 452-453, June 2001 . Available from . access on 25 May 2020. https://doi.org/10.1590/S0102-311X2001000300001.

CRODA, J.H.R. GARCIA,L.P. Resposta imediata da Vigilância em Saúde à epidemia da COVID-19. In: Epidemiol. Serv. Saúde vol.29 no.1 Brasília 2020 Epub Mar 23, 2020.

JACCOUD, Luciana. Proteção social no Brasil: debates e desafios -Concepção e gestão da proteção social não contributiva no Brasil. Brasília: Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Unesco. 2009.

LUCENA FILHO, E.L. Reflexões sobre o psicólogo no CRAS: A possibilidade do Si Perceber. In: RedePsi. Rev. Disponivel em: https://wacesso emww.redepsi.com.br/2008/06/26/reflex-es-sobre-o-psic-logo-no-cras-a-possibilidade-do-si-perceber/ Acesso em: 20/05/2020. Ministério da Saúde, 2004.

ORNELL, F., SCHUCH, J. B., SORDI, A. O., & KESSLER, F. H. P. (2020). “Pandemic fear” and COVID-19: mental health burden and strategies. Brazilian Journal of Psychiatry. Retrieved from https://www.rbppsychiatry.org.br/details/943/en-US/- pandemic-fear--and-covid-19--mental-health-burden-and-strategies. Acesso em: 28/05/2020.
PAIVA, L.H. et al. (2020). Evitando a pandemia da pobreza : possibilidades para o Programa Bolsa Família e para o Cadastro Único em resposta à Covid-19. In: Repositório do Conhecimento do IPEA. Disponível em http://repositorio.ipea.gov.br/handle/11058/9826. acesso em: 19/05/2020

SCHMIDT, Beatriz et al . Saúde mental e intervenções psicológicas diante da pandemia do novo coronavírus (COVID-19). Estud. psicol. (Campinas), Campinas , v. 37, e200063, 2020 . Disponible en . accedido en 25 mayo 2020. Epub 18-Mayo-2020. http://dx.doi.org/10.1590/1982-0275202037e200063. Acesso em: 20/06/2020.

TEIXEIRA, E. C. O papel das políticas públicas no desenvolvimento local e na transformação da realidade. Revista AATR, 2002. Disponível em: http://pt.scribd.com/doc/57253448/03-Aatr-Pp-Papel-Politicas-Publicas. Acesso em: 21/04/2020.
Publicado
2020-06-22