Adaptação Acadêmica de Alunos de Psicologia ao Ensino Superior: Proposta de Intervenção e Avaliação

  • Evanisa Helena Maio Brum Centro Universitário Cesmac
  • Marco Antonio Pereira Teixeira Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Palavras-chave: estudante; universidade; intervenção; depressão; ansiedade.

Resumo

O objetivo desta pesquisa foi realizar intervenções grupais de terapia comunitária, psicodrama e psicologia positiva que objetivaram promover a adaptação acadêmica de estudantes universitários, em sua maioria de primeira geração. Para tanto, foram realizadas avaliações da adaptação acadêmica (QVA-r), ansiedade (BAI) e depressão (BDI) antes e depois das intervenções. Participaram deste estudo 86 alunos de um curso de Psicologia do Sul do Brasil. Os resultados revelaram que as intervenções de terapia comunitária e psicodrama foram significativas do ponto de vista estatístico para àqueles alunos que apresentavam indicadores de ansiedade ou depressão. A intervenção de psicologia positiva foi significativa para dirimir a ansiedade. Desta forma, espera-se que esses resultados possam alertar os gestores de instituições de ensino superior sobre a importância de realizar intervenções grupais com foco em questões psicológicas, as quais vêm sendo consideradas preditivas de performance acadêmica e permanência de alunos.

Biografia do Autor

Evanisa Helena Maio Brum, Centro Universitário Cesmac

Psicóloga e Pós-Doutora em Psicologia

Referências

Almeida, L. (1998). Questionário de Vivências Acadêmicas para Jovens Universitários: Estudos de Construção e de Validação. Revista Galego-Portuguesa de Psicologia e Educación, 3, 2, 113-130. (DOI INEXISTENTE)
Almeida, L. & Soares, A. (2003). Estudante universitário: Características e experiências de formação Em Mercuri E. & Polydoro, S. (Eds.). Os estudantes universitários: Sucesso escolar e desenvolvimento psicossocial (pp.15-40). Taubaté: Cabral Editora e Livraria Universitária. (DOI INEXISTENTE)
Bonifácio, S., Silva, R., Montesano, F. & Padovani, R. (2011). Investigação e manejo de eventos estressores entre estudantes de Psicologia. Revista Brasileira de Terapia Cognitiva: 7, 1, 15-20. (DOI INEXISTENTE)
Brock, T. (2010). Young Adults and Higher Education: Barriers and Breakthroughs to Success. The future of children, 20, 1, 109-132. https://doi.org/10.1353/foc.0.0040
Carlotto, R.; Teixeira, M. & Dias, A. (2015). Adaptação Acadêmica e Coping em Estudantes Universitários. Psico-USF, Bragança Paulista, 20, 3, 421-432. http://dx.doi.org/10.1590/1413-82712015200305
Carvalho, M. et al. (2013). Contribuições da terapia comunitária integrativa para usuários dos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS): do isolamento à sociabilidade libertadora. Cadernos de Saúde Pública, 29, 10, 2028-2038. https://dx.doi.org/10.1590/0102-311X00000913
Cheung, C. & Yue, X. (2012). Sojourn students' humor styles as buffers to achieve resilience. International Journal of Intercultural Relations, 36, 353– 364. https://doi.org/10.1016/j.ijintrel.2011.10.001
Cooke, R., Bewick, B., Barkham, M., Bradley, M. & Audin, K. (2006). Measuring, monitoring and managing the psychological well-being of first year university students. British Journal of Guidance & Counselling, 34, 4, 505-517. https://doi.org/10.1080/03069880600942624
Creswell, J. (2010). Projeto de Pesquisa: Métodos Qualitativo, Quantitativo e Misto. POA: Artmed. (DOI INEXISTENTE)
Cunha, J. (2001). Manual da versão em português das Escalas Beck. SP: Casa do Psicólogo. (DOI INEXISTENTE)
Diogo, M. et al. (2016). Percepções de coordenadores de curso superior sobre evasão, reprovações e estratégias preventivas. Revista da Avaliação da Educação Superior (Campinas), 21, 1, 125-151. https://dx.doi.org/10.1590/S1414-40772016000100007
Flatt, A. (2013). A Suffering Generation: Six factors contributing to the mental health crisis in North American higher education. College Quarterly, 16, 1, 1-10. (DOI INEXISTENTE)
Fisher, R., Cavanagh, J. & Bowles, A. (2011). Assisting transition to university: using assessment as a formative learning tool. Assessment & Evaluation in Higher Education, 36, 2, 225–237. https://doi.org/10.1080/02602930903308241
Heinen et al. (2017). Perceived stress in first year medical students - associations with personal resources and emotional distress. BMC Medical Education, 17, 4 https://doi.org/10.1186 / s12909-016-0841-8
Inep (2016). Censo da educação superior: 2014. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira – resumo técnico. – Brasília. (DOI INEXISTENTE)
James, R., Krause, K., & Jennings, C. (2010). The first year experience in Australian universities: Findings from 1994 to 2009. Melbourne, Australia. (DOI INEXISTENTE)
Johnson, V., Gans, S., Kerr, S. & LaValle, W. (2010). Managing the Transition to College: Family Functioning, Emotion Coping, and Adjustment in Emerging Adulthood. Journal of College Student Development, 51, 6, 607-621. https://doi.org/10.1353/csd.2010.0022
Keats, P.; Sabharwal, V. (2008). Time-Limited Service Alternatives: Using Therapeutic Enactment in Group Therapy. The Journal for Specialists in Group Work, 33, 4, 297–316. https://doi.org/10.1080/01933920802424357
Moreno, J. L. 1983. Fundamentos do Psicodrama. SP: Summus. (DOI INEXISTENTE)
Matta, C. Lebrão, S. & Heleno, M. (2017). Adaptação, rendimento, evasão e vivências acadêmicas no ensino superior: revisão da literatura. Psicologia Escolar e Educacional, 21, 3, 583-591. https://dx.doi.org/10.1590/2175-353920170213111118
Nelson, K., Quinn, C., Marrington, A. & Clarke, J. (2012). Good practice for enhancing the engagement and success of commencing students. High Education, 63, 83–96. https://doi.org/10.1007/s10734-011-9426-y
Santos, A., Oliveira, C. & Dias, A. (2015). Características das relações dos universitários e seus pares: implicações na adaptação acadêmica. Revista Psicologia: Teoria e Prática, 17, 1, 150-163. http://dx.doi.org/10.15348/1980-6906/psicologia.v17n1p150-163.
Seligman, M. (2017). Authentic Hapiness. Editora B.S.A. Barcelona, Espanha (DOI INEXISTENTE)
Smet, M., Keer, H. & Valcke, M. (2008). Blending asynchronous discussion groups and peer tutoring in higher education: An exploratory study of online peer tutoring behavior. Computers & Education, 50, 207–223. https://doi.org/10.1016/j.compedu.2006.05.001
Soares, A. et al., (2014). O impacto das expectativas na adaptação acadêmica dos estudantes no Ensino Superior. Psico-USF, 19, 1, 49-60. https://dx.doi.org/10.1590/S1413-82712014000100006
Stephens, N., Hamedani, M. & Destin, M. (2014). Closing the Social-Class Achievement Gap: A Difference-Education Intervention Improves First-Generation Students' Academic Performance and All Students' College Transition. Psychological Science, 25, 943-953. https://doi.org/10.1177/0956797613518349
Villar, J. D. (2003). Adaptação de questionário de vivência universitária com estudantes de arquitetura e engenharia. Unpublished masther's thesis, Universidade São Francisco, São Paulo. São Paulo, Brasil. (DOI INEXISTENTE)
Publicado
2020-01-29