A UTILIZAÇÃO DE MATERIAL DIDÁTICO PARA ALUNOS COM AUTISMO: UMA PROPOSTA PEDAGÓGICA

  • Antônio Petrucio Lima Oliveira
  • Wesley Aguiar dos Santos
  • Maria Durciane Oliveira Brito
  • Kátia Maria de Aguiar Freire
  • Heber Ferreira da Silva
  • Sheila dos Santos Brazil
Palavras-chave: lúdico, conhecimento, TEA, inclusão

Resumo

Este trabalho propõe desenvolver um jogo como ferramenta de auxílio para o ensino de ciências no ensino fundamental, tendo como objetivo a inclusão de alunos com Transtorno do Espectro Autista – TEA – dentro da sala de aula. O trabalho consiste em investigar o uso de estratégia educativas adaptadas como meio facilitador no processo de ensino e aprendizagem, fornecer material lúdico para que os alunos com TEA consigam desenvolver suas habilidades e dificuldades mediante a interação e vivencia com os outros educandos, o material didático proposto busca o lúdico através de um jogo de perguntas e respostas na forma de tabuleiro, na qual o aluno deve relacionar seus conhecimentos prévios – subsunçores –  com os conhecimentos adquiridos. Dessa forma, o trabalho consiste em uma revisão bibliografia a respeito da inclusão de pessoas com TEA nas series iniciais e seu impacto dentro da sociedade. Além da abordagem principal, esta proposta tem como metas: oferecer um espaço prazeroso de aprendizagem, de interação e diálogo entre professor e alunos, dar visibilidade a estas crianças no ambiente educacional e ampliar a capacidade de participação delas em atividades que envolvam coletivamente a cultura lúdica e o brincar, promovendo o seu desenvolvimento, promovendo a construção do conhecimento e da cidadania, priorizando o respeito e a valorização do ser humano e de suas diferenças.

 

Biografia do Autor

Antônio Petrucio Lima Oliveira

Graduando em Licenciatura em Física pelo Instituto Federal do Piauí e Técnico em Hemoterapia pela Faculdade Maurício de Nassau. 

Wesley Aguiar dos Santos

Graduando em Licenciatura em Física pelo Instituto Federal do Piauí e Técnico em Edificações pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial. 

Maria Durciane Oliveira Brito

Mestranda em Ciências da Educação (UTIC-PY), Pedagoga (UFPI), Especialista em LIBRAS (INTA), Especialista em LIBRAS (UFPI), Especialista em Educação Infantil (ISEPRO), Especialista em Psicopedagogia Clínica, Institucional, Hospitalar (FIAR), Graduanda em Letras LIBRAS (UNIASSELVI), Professora Substituta do IFPI. 

Kátia Maria de Aguiar Freire

Mestranda em Ciências da Educação pela UTIC- PY; Graduada em pedagogia com habilitação em Biologia pela UVA- CE, especialista em Psicopedagogia clínica e Institucional/ Gestão e Supervisão Escolar pelo INTA- CE . 

Heber Ferreira da Silva

em Ciências da Educação – UAA - PY; Graduado em História – FID. 

Sheila dos Santos Brazil

Mestranda em Ciências da educação pela UTIC – PY ; Pós-graduada em Auditoria, Controladoria e Finanças - DEXTER. Graduada em Ciências Contábeis – FAP. 

Referências

AUSUBEL, D. P. A aprendizagem significativa: a teoria de David Ausubel. São Paulo: Moraes, 1982.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, 1988. Disponível em: . Acesso em: 30 ago. 2019.

BRASIL. Ministério da Educação. Diretrizes nacionais para a educação especial na educação básica. Brasília, 2001. Disponível em http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivo s/pdf/diretrizes.pdf >. Acesso 30 ago. 2019.

BARROS, Wanda Maria Braga. Educação especial e educação inclusiva: desafios para a construção do direito à educação." Revista Brasileira de Educação Especial 13.2 (2007): 293-294.

CAMARGO, Eder Pires de. Inclusão social, educação inclusiva e educação especial: enlaces e desenlaces. Ciência & Educação (Bauru), v. 23, n. 1, p. 1-6, 2017.

MOREIRA, M.A.; Masini, E.A.F.S. (1982). Aprendizagem significativa: a teoria de David Ausubel. São Paulo, Editora Moraes.

PAPIM, A. A. P.; SANCHES, K. G. Autismo e inclusão: levantamento das dificuldades encontradas pelo professor do Atendimento Educacional Especializado em sua prática com crianças com Autismo / – – Lins-SP, 2013.

PONTES, Edel Alexandre Silva. Os números naturais no processo de ensino e aprendizagem da matemática através do lúdico. Diversitas Journal, v. 2, n. 1, p. 160-170, 2017.

2016. Disponível em: < https://jus.com.br/artigos/48333/lei-n-12-764-2012-direitos-da-pessoa-com-transtorno-do-espectro-autista > acesso em: 20 de setembro de 2019.

2017, Disponível em: acesso em: 21 de setembro de 2019.
Publicado
2019-12-29