Exclusão Social da Pessoa Surda: Possíveis Impactos Psicológicos

  • Juliana Sousa da Costa Uninassau
  • Maria Durciane Oliveira Brito Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Piauí
  • Leonardo Santos Miranda Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Piauí
  • Hérica Tanhara Souza Da Costa Universidade Federal do Delta do Parnaíba
  • Maria Clara de Assis Carvalho Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Piauí
  • Meiriany Gomes Serejo Universidade Federal do Piauí
Palavras-chave: LIBRAS; saúde mental; comunicação; relações interpessoais; exclusão social.

Resumo

A proposta deste trabalho acadêmico é demonstrar a importância da inclusão social dos surdos, por meio da utilização da língua de sinais, para a manutenção da sua saúde mental dos indivíduos surdos. Para isso, realizou-se uma pesquisa bibliográfica de abordagem qualitativa, a partir de artigos científicos publicados entre 2016 e 2019 em plataformas de pesquisa, como a SciELO – Scientific Electronic Library Online e a PEPSIC – Periódicos Eletrônicos de Psicologia, tendo sido selecionados 5 (cinco) artigos de um total de 12 (doze) encontrados. Alguns descritores utilizados foram: relações interpessoais, comunicação do surdo, exclusão social do surdo, importância da LIBRAS e impactos psicológicos da exclusão social. Analisou-se, a partir das informações encontradas, que a exclusão social pode desencadear problemas emocionais e psicológicos na população surda, tais como baixa autoestima, depressão e ansiedade. Além disso, para a sua real inclusão em sociedade, é necessário o uso da língua de sinais.

 

Biografia do Autor

Juliana Sousa da Costa, Uninassau

Bacharel em Psicologia- Uninassau; Pós-graduanda em Saúde mental e atenção psicossocial, pelo Instituto Dexter. 

Maria Durciane Oliveira Brito, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Piauí

Mestranda em Ciências da Educação – UTIC- PY; Graduanda em Letras Libras – UNIASSELVI; Graduada em Pedagogia – UFPI; Especialista em LIBRAS – INTA – UFPI, Especialista em Educação em Infantil – ISEPRO; Especialista em Psicopedagogia – (FIAR). 

Leonardo Santos Miranda, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Piauí

Graduando em Química pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e tecnologia do Piauí – Campus Parnaíba. Técnico em Edificações pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Piauí – Campus Parnaíba. 

Hérica Tanhara Souza Da Costa, Universidade Federal do Delta do Parnaíba

Graduanda em Licenciatura em Ciências Biológicas- UFDPar  

Maria Clara de Assis Carvalho, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Piauí

Graduanda do curso Licenciatura em Química – Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Piauí - IFPI 

Meiriany Gomes Serejo, Universidade Federal do Piauí

Graduada em Pedagogia- UFPI; Pós graduanda em Neuropsicopedagogia- ISEPRO.

Referências

AHMADI, Hamed; DARAMADI, Parviz Sharifi; ASADI-SAMANI, Majid; GIVTAJ, Hamed; MAHMOUDIAN-SANI, Mohammad Reza. Effectiveness of group traming of assertiveness on social anxiety among deaf and hard of hearing adoleacents. International Tinnitus Journal, 2017.

ALENCAR, Eudes; FRANCISCHINI, Rosângela. Psicologia e Educação: Contribuições de Vygotsky e Wallon. Revista Especializada Psicologia Escolar, 2016.

AMERICAN PSYCHOLOGICAL ASSOCIATION, 2018. Disponível em: Acesso em 03 de maio de 2020.

ARAÚJO, Andressa Araújo de. Surdez e Preconceito: Uma análise a partir dos estudantes e dos pais surdos. São Cristóvão, SE, 2018.

ARIAPOORAN, Saeed. Mathematics motivation, anxiety, and performance in female deaf/hard-of-hearing and hearing students. Comunication Disorders Quarterly, 2016.

BARBOSA, Alessandra dos Santos; FREIRE, Bruno Pinto; MEDEIROS, Jarles Lopes. A aprendizagem e o desenvolvimento do surdo na perspectiva sociointeracionista de Lev Vygotsky. Revista Multidisciplinar e de Psicologia, 2018.

BRASIL. Lei N° 10.436, de 24 de abril de 2002. Dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais – LIBRAS – e dá outras previdências. Brasília, 2002.

CONTRERA, Kevin J.; BETZ, Josh; DEAL, Jehnifer, et al. Association of hearing impairment and anxiety in older adults. J. Aging Health, 2017.

COSH, Suzanne; VON HANNO, Therese; BERTELSEN, Geir; DELCOURT, Cécile; SCHIRMER, Henrik. The association amongst visual, hearing, and dual sensory loss with depression and anxiety over 6 years: The Tromso Study. Int J Geriatr Psychiatry, 2017.

DEL, Amir; DEL PRETTE, Zilda A P. A relação entre habilidades sociais e análise do comportamento: história e atualidades. Análise do comportamento: Conceitos e aplicações a processos educativos, clínicos e organizacionais, 2018.

FIGUEIREDO SANTOS, Saionara; MOLON, Suzana Inês. Preconceito e bullying na constituição de uma professora de LIBRAS: Experiências de uma surda. Revista Educação Especial, 2016.

GARCIA, R. R. O. Qualidade de vida da pessoa surda no ambiente familiar. Dissertação (mestrado em ciências da saúde) – Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2016.

MANUAL DIAGNÓSTICO E ESTATÍSTICO DE TRANSTORNOS MENTAIS: DSM-V. 5 ed. – Dados eletrônicos. – Porto Alegre: Artmed, 2014.
MELLON et al 2016 – 09 – 16. Should all deaf children lear sign language? PEDIATRICS vol 136, number 1, July, 2015.

MINAYO, Maria Cecília de Sousa. O desafio do conhecimento: Pesquisa qualitativa em saúde. – 13° ed. – São Paulo, SP, Editora Hucitec, 2013.

MONTEIRO, Rosa; SILVA, Daniele Nunes Henrique; RATNER, Carl. Surdez e Diagnóstico: Narrativas de surdos adultos. Psicologia: Teoria e Pesquisa. Brasília, 2016.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE (OMS). Administração da OMS, 2016, 2018. Disponível em: http://www.who.int/en/ Acesso em: 05 de maio de 2020.

PEREGRINO, Giselly. Preconceito e educação: Desafios à escolarização de surdos no século XXI. Curitiba: CRV, 2018.

PERLIN, Gladis; VILHALVA, Shirley. Mulher Surda: Elementos ao empoderamento na política afirmativa. Revista Forum, 2016.

PIRANI, Zabih; AFSHAR, Rezvan; HATAMI, Atiyeh. Effectiveness of cognitive behavioral therapy for social anciety in adults with hearing loss. Auditory and Vestibular Research Journal, 2017.

PONTES, Edel Alexandre Silva. A LINGUAGEM UNIVERSAL: Matemática suas origens, símbolos e atributos. Revista Psicologia & Saberes, v. 8, n. 12, p. 181-192, 2019.

PRODANOV, Cleber Cristiano; FREITAS, Ernani Cesar de. Metodologia do trabalho científico [recurso eletrônico]: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. – 2. ed. – Novo Hamburgo: Feevale, 2013.

SANTOS, Cora Linhares; LIMA, Ana Paula Soares; SILVA, Josenildo Tertuliano Santos. Caso X: Relatos de uma jovem surda. In Anais ao 8° Encontro Internacional de Formação de Professores. Aracaju, SE, 2016.

SANTOS, Israel Bispo. A qualidade de vida de surdos adultos usuários de LIBRAS de Curitiba e região metropolitana. Curitiba, 2016.

SCHMIDT, Jeane Gabriele. Depressão e perda auditiva em adultos no Brasil: Dados da pesquisa nacional de saúde, 2013. Dissertação (mestrado acadêmico). Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 2018.

SILVA, Letícia Oliveira. Adaptação da escola de coping de Billings Moos (ECBM) para surdos: Um estudo piloto (Dissertação de mestrado). Universidade Católica Dom Bosco, Campo Grande, MS, Brasil, 2016.

SOUZA, Diego de Oliveira. A saúde na perspectiva da ‘ontologia do ser social’. Trabalho, Educação e Saúde. Rio de Janeiro, v. 14 n. 2, p. 337-354, 2016.

SOUZA, Monica M. Martins; KLEMP, Daniela Silva; FERNANDES, João Carlos Lopes. Surdo – o mundo que ninguém ouve. Augusto Guzzo Revista Acadêmica, São Paulo, v. 1, n. 18, p. 297 – 315, feb. 2017. ISSN 2316-3852. Disponível em: Acesso em 25 de abril de 2020.

SUHANI, Raluca Diana; SUHANI, Mihai Flaviu; BADEA, Mîndra Eugenia. Dental anxiety and fear among a young population with hearing impairment. Clujul Medical, 2016.
Publicado
2020-06-13